domingo, 30 de novembro de 2008

UM ABRAÇÃO

.

É o que posso colocar aqui para dar a todos os que se inteiraram se eu já tinha embarcado.

(Não me levem a mal).

Só tenho medo de andar de avião e por isso, com bilhete de ida e volta, fui a Manchester, pela Lufthansa, via Frankfurt e regressei a penates.

Visitei o meu filho e aproveitei para fazer uns exames médicos.

Por isso não embarquei.

Ainda esperneio pelo lado de cá.

Só não sei se vou continuar com o "Ucometa".

As veredas da vida são ínvias ...

As restrições que me impuseram vou tentar cumprí-las.
É a obrigação de quem não percebe nada de corações.
Por isso o amor é louco ... sabe-se lá porquê.

Vou andar por aí ...

VISITAR-VOS -EI !

INTÉ!!!

.

- Dizei aos desalentados do coração: sede fortes, não desanimais.
Nem todos morrem !

A PRIMAVERA VOLTARÁ !!!


Nem tudo é mau nesta vida.

Há os maus e os outros.

Ou melhor, os outros e os ... outros.

Sim aqueles que não sendo bons, podem voltar a sê-lo.

E os outros que não têm cura ... são maus por natureza intrínseca.


Talvez fosse isso que estava fora do lugar.

Não o "eu", mas aquilo que sentimos, mas não conseguimos ver.



Incisão tradicional

Será que os sentimentos têm visão?
Claro que penso, que não.
É o sentir de sensação física ou do físico.

Aquele pequeno botão que quando toca, nos alarma.

Estou de volta.


Incisão invasiva mínima


Até Janeiro, se escapar, vou preparar-me para depois das vassouradas, colocar um pomposo "by-pass" (ou by pass), ou mais.

Vou verificar o ditado:
"Se queres conhecer o teu corpo, mata e abre um porco" !!!


Quando o mundo se desmorona e se despenhar por cima de nós, temos que nos erguer dos escombros e respirar ...

Necessito de ar ...

Vou voltar !!!


VOLTEI !
.

domingo, 23 de novembro de 2008

O B R A S !!!

.

É agora ...
... dia 24 que vou ver se tenho concerto.
Desculpem, mas aqui é mesmo conserto, pois não sei dar música a ninguém ...
Problemas com o português, que só um português resolve!

Vou fazer um cateterismo, que é algo como vassourar as veias ou artérias.

Só espero que a(o) empregada(o) de(a) limpeza seja eficiente e que a meio da semana esteja aqui a infernizar a vida aos "crentes" ...

Parece-me que se o não fizer, estou sujeito a penalizações, como um enfarte ou algo que me atire para o lado de lá da vida.

Já que estou deste lado, vou aproveitar a boleia.

Por isso até já !!!

.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

CARÍSSIMOS VISITANTES ...

.

Tenho um coração muito pequeno, mas com grande capacidade de coligir elementos de todos, que vou conseguindo abarcar.



Talvez por isso esteja um pouco cansado.


Vou necessitar de recauchutar o coração e refazer as autoestradas que conduzem até ele.

Não sei como isso se faz, mas parece que é fácil.


Basta mudar a circulação.


Assim, a partir de segunda-feira, oficialmente, vão ter que ter em atenção a sinalização luminosa.


Como tenho pouca experiência, solicitei que me ajudem.


Não serei eu que estarei aqui, mas a minha sombra, não a parte negra, mas a mais colorida.


Por isso espero que me perdoem ... vou consertar o coração, para amar ainda mais ...

Será possível?

Depois explicar-vos-ei.


Nunca envio beijos para ninguém.

A m/ mulher pode exigí-los.


Mas vão ficar aqui, cumprimentos e beijos para as minhas visitas.


... Depois darei uma festa !!!


.

domingo, 9 de novembro de 2008

- Não sou do tamanho da minha altura, mas da estatura daquilo que posso ver ! (Fernando Pessoa, poeta e escritor português, 1888-1935).

RECESSÃO

.Amanhã falaremos todos de outra coisa, ou seja, da mesma: da cor do novo imperador do definhado barracão planetário, mas de momento, continuamos ocupados pelas coisas da casa.

Os expeditos prevêem que o retrocesso da economia portuguesa é inquestionável, mas põem em questão que vamos tardar em sair dela.

Os mais importantes serviços de estudos já demonstraram que são inúteis, mas como têm de viver de alguma coisa, continuam a estudar.

O que se passará se a taxa de desemprego ultrapassar os 8 %?

As digestões influenciam notoriamente no carácter e quando não se come com a devida assiduidade, variam as condutas.

Um velho escritor e dramaturgo espanhol, Enrique Jardiel Poncela, dizia que os ladrões são gente honrada.

Mais a mais são astutos.

Para corroborar a sua tese, em princípio espalhafatosa, está a começar-se por roubar nos supermercados, em vez dos bancos.

Sabem que nos supermercados continua a existir comida e nos bancos não resta um sacana de um euro.



O que mais preocupa é a duração da crise e já se fazem prognósticos sobre o tempo que necessitará o PIB para meter marcha atrás adequada, tendo em conta que o condutor tem carta de condução, mas o carro não tem motor.

Os que sabem de economia, ao ponto de acreditarem que é uma ciência, distinguem-se dos que não sabemos nada, em que acreditamos que é uma maldição intermitente.

Os primeiros avisam e os segundos sofremo-la.

Agora advertem-nos de que a recessão chegará até 2010.

Pela manhã ou pela tarde?

Como sabê-lo com essa precisão?

Parece-se com aquele guerreiro que depois de ataviar-se para o combate, despediu-se da sua mulher:

- Adeus querida, vou para a guerra dos trinta anos.

O único que sabemos é que nesta haverá muitos mortos.

De fome!





.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

- A beleza é uma contradição velada ! ( Jean-Paul Sartre, 1905-1980, escritor e filósofo francês).

VENDER a ALMA ....

.Depois de termos vendido a alma aritmética aos bancos, estamos a fazer o balanço.

Má coisa essa de enfrentarmo-nos com o "Deve" e "Haver" e dar conta que deve haver, mas não há.

"Desde que comecei a minha vida, não fiz mais do que perder", disse o grande poeta espanhol, Manuel Machado, (1874-1947).

As horas perdidas por greves parece-me que dispararam em relação ao ano transacto, com o consequente desgosto da entidade patronal e com o desagrado, ainda mais lógico, dos trabalhadores.

Chegámos a uma situação, à qual sem dúvida se seguirão outras que nos farão ter nostalgia da actual.

O Governo tem que procurar dinheiro debaixo das pedras, que dá menos que uma pedra.

De momento fazem-no rente ao asfalto e parece-me que aumentaram e muito, a arrecadação por multas.

Parece-me que face a este aumento, o ano de 2009 terá uma maior e melhor colheita.

Não deixa de ser curioso que aumentem as infracções dos condutores, ao mesmo tempo que diminuíram as vendas de automóveis e que foi significativa.



Parece-me que em Espanha e França, onde vigora a "Carta por pontos", as autoridades também têm tido crise de trabalho no envio de tantas sanções.


Nestes países, muitos condutores perderam os pontos todos da carta, mas parece-me que não solicitaram permutá-la por uma Carta de Racionamento.


Nós portugueses, nem pontos, nem cartas, só multas.

Incluo as pessoas melhor educadas, que estimaram sempre o péssimo gosto de falar de dinheiro e fizeram-no tema central das sua conversação.


Só os mendigos olham de esguelha o irritante assunto das finanças.


A Europa destinou mais de 300.000 milhões de euros, (sim! trezentos mil milhões de euros), para recuperar uma vintena de bancos.


Isto de socorrer os ricos está a sair muito caro, ao menos eles não têm que o pagar.


A Alemanha que é a locomotiva do avanço continental, ainda que tenha menos combustível que antes, limitou a 500.000 euros o salário dos banqueiros.


Quando eles se encolhem ou apertam, o cinto, a nós enforcam-nos.


Devemos, em vez de fazer balanço, fazer todo o possível por salvá-los.



A alma aritmética

.

sábado, 1 de novembro de 2008

- Há duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens ! (Albert Einstein, 1879/1955, físico alemão, radicado nos Estados Unidos, mais conhecido por desenvolver a teoria da relatividade)

UMA AVÓ DOENTE

. Obama no Hawai

Nas eleições, como no amor, vale tudo.

MaCain, criticou o método do seu rival para alcançar donativos, já que o mês passado conseguiu 150 milhões de dólares e Obama está a desmontar subtilmente a lenda histórica do candidato republicano.

Já que nos regimes democráticos estão proibidos os golpes de Estado, ambos se conformam em darem golpes baixos.

Não param, nem nas tascas, nem sob o luar.

Há que ganhar a todo o custo.

Um recorda que o seu adversário é velho, como se pudesse ocultá-lo e o outro insinua que o seu oponente é negro, como se isso não saltasse logo à vista.

A melhor estratégia parece-me que está a resultar a de Obama, que se prepara para os últimos assaltos.

Suspendeu a campanha para visitar a sua velha avó que está doente.

Ninguém pode negar que não tem um bom coração, nem tão-pouco um bom sentido de oportunidade.

Conseguiu comover, inclusive grande parte do eleitorado, que ignorava que Obama tinha avó.


Obama "apanhando a onda" em Sandy Beach, Honolulu


Por não saberem que esta senhora vivia, ninguém pode censurá-los, já que também desconheciam que reside no Hawai.

A verdade é que ambos os esforçados aspirantes, o de branco e o de epiderme escura, esgotaram os procedimentos tradicionais.

Ambos pronunciaram dezenas e dezenas de discursos, visitaram orfanatos, beijaram anciãos com muito mau uso e ajudado a atravessar calçadas e ruas a cegos, incluídos os que não tinham tal propósito e ofereciam resistência.

A coisa estava desnivelada, mas competitiva.

Creio que com o seu gesto, que todos qualificariam de íntimo, como costuma fazer-se noutros casos, Obama, inclina a balança a seu favor.

Ninguém pode exigir a McCain, na sua idade, que disponha duma avó, que esteja doente a pobre senhora e viva no Hawai.

Para tudo há que ter sorte.



Obama no Luana Hils Country em Kailua, Hawai

.