quarta-feira, 1 de outubro de 2008

- Agora, livro meu, vai, vai para onde o acaso te leve ! (Paul Marie Verlaine (1844 - 1896); é considerado o "príncipe" dos poetas franceses).

8 comentários:

São disse...

O livro é sempre mais de quem o lê de que quem o escreve.
Abraços.

mundo azul disse...

Que caia em boas mãos!


Beijos de luz e o meu carinho...

xistosa - (josé torres) disse...

São

Ou no chão, mas aos nossos pés!

xistosa - (josé torres) disse...

Mundo Azul

Fico grato pelas palavras que me deixa.
Desejo-lhe tudo de bom.

Angela Ladeiro disse...

se escrevesse um livro, e até já tentei...naturalmente guardava-o. Sou muito "gelosa!"

xistosa - (josé torres) disse...

São

Mas depois de lê-lo ... quebrámos um elo.

xistosa - (josé torres) disse...

Mundo Azul

Mas de alguém que saiba ler ...

xistosa - (josé torres) disse...

Angela Ladeiro

"gelosa", lembrou-me o agar-agar, que os vendedores de banha de cobra apregoam como o elixir da vida ... até à morte ...
Eu guardo-os, (são dois, um um pouco ultrapassado - técnico e outro de pseudo-poemas, e algo mais.
Mas os autores consagrados levam o dinheiro à editoras e elas tentam sugar o pequeno.
Os filhos que façam ... ou o transformem ...