domingo, 31 de agosto de 2008

- A natureza fez o homem feliz e bom, mas a sociedade deprava-o e torna-o miserável !
(Jean Maurice Eugène Cocteau, 1889 - 1963, foi um cineasta, actor, encenador e autor de teatro francês).

10 comentários:

São disse...

Isto é o mito do bom selvagem de Rousseau.
E a socieadade não é uma entidade abstracta!
Feliz domingo.

peciscas disse...

Não sei se concorde totalmente com o Cocteau.
Pelos vistos, a natureza , por vezes, cria pessoas que já transportam em si genes que as predispôem para o mal. Isso é o que dizem alguns entendidos.
Mas, os factores sociais são determinantes na evolução para comportamentos desviantes.
Entretanto, a frase tem um pendor de generalização que talvez seja um tanto radical.Porque, felizmente, a maioria dos homens não se torna depravado nem miserável (no sentido moral e não económico do termo)do termo.

xistosa - (josé torres) disse...

São

Rousseau encontrou na natureza a plena liberdade, dele.
Mas na sociedade só encontrou a artificialidade, enfim, a verdade ... que ele "descobriu".

xistosa - (josé torres) disse...

Peciscas

Todos somos felizes á nascença ... mesmo que não nos apercebamos.
As mutações vão-se sucedendo indelevelmente ... até à depravação.
Aqui é que as manifestações podem ou não ser visíveis, mas geralmente, são-no.
A decadência não é uma depravação?
O miserabilismo talvez já não proceda da sociedade ... mas esta tem tal influência que nos conduz à frase de Jean Cocteau.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo, continuas com aquela qualidade de sempre... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Laura disse...

exactamente...Nota-se logo, nascem bonzinhos (alguns nem isso) depois crescem e aprendem a ser maus como as cobras ehhhhhh, depende de nós escolehr desses para companhia, arre...xiça...
Beijinhos.

Laura disse...

Ehhh, não resisti e voltei à carga! Os dois homens que me foram companheiros, bem, um ainda cá está, nenhum deles tem maus instintos, só má cabeça, mas isso não obsta que por vezes diga; mas que raio de gente...e quem os atura e quem se cala...consente, e lá vamos andando a ver a caravana passar e os anos a dobrar e a coisa fica peganhenta e com cinquentas e tais já não vale a pena ir em busca de aventuras de fisga!...
Que há gente estupidamente má, palermóide e sabe disso e não se emenda...isso há aos magotes..e ahhh abençoada lei que veio dar uma prova de confirmação, quando o gajo bater na muié vai prá xoldra preventiva, o pior é que os policicas se vão sair com a do costume!; não há testemunhas, minha senhora não podemos fazer nada nem tem como provar, mesmo que tenha umas nódoazitas negras na testa bem à vista! (coisa a que eu assisti com uma amiga que me pediu ajuda, depois d elevar um empurraõ plas escadas abaixo...e umas tapas na face...ficou assim; não havia testemunhas!...
Gracias que essa de levar mimos exagerados.. nunca entrou no meu lar! nem com o primeiro marido nem com o segundo, mas por ai fora!...agora aguardemos as desculpas dos maridos para lhes irem às fuças, é que nem sempre é por uma boa causa!...
Beijinhos nino xistosa..e um dia bom...laura.

Laura disse...

Xistosa, este comentário trouxe-o da pascoalita (deixou no meu e assim envio-to para responderes no dela com xistes dos teus, a pariga tamém se riu bastante..bora lá animá-la jinho...



ahahahahahahahah já dei umas boas gargalhadas à conta do nino José Torres :))

És sempre assim, nino??? Ora tenta lá dar uma nuance desse espirito nos textos do teu espaço. Pode ser???

8:56 AM

xistosa - (josé torres) disse...

FERNANDA & POEMAS
Fernandinha

A qualidade mantém-se mas sarcasticamente ... a idade não perdoa e os petiscos de outrora já fazem mal a tudo ...
Qualquer dia já nem posso viver ... acabou-se a garantia.

xistosa - (josé torres) disse...

Laura

Vou fazer como aqui no Supermercado, três pelo preço de um ...
Já vi o que era.
Peço desculpa, mas os neurónios, já se esbarram uns contra os outros e saltam chispas que me impedem a visão ...

A Pascoalita que se ria menos ..., pois por muito menos, sei de quem fez algo pelas pernas abaixo e como estava com calças brancas, foi uma "gozação", mas quem a mandou contar que tinha comprado uma cama que eram duas ...
Sim, numa estrutura existem duas camas com comando que dá para levantar "os " pernas, aos pernetas, o cabeçote, aqueles que os têm mais pesados ...
Conversa puxa conversa e meteram-se comigo, porque sabem que nunca sai coisa boa.
Disse-lhes que nunca compraria uma "porcaria" daquelas, quando quisesse dormir numa, dava baixa ao hospital mais próximo.
Mais a mais com corrente eléctrica ligada à cama ...
Estava sujeito a um curto circuito e esturricar a salsicha!

Mas eu tinha razão, quem a mandou rir e não fechar a nascente.