domingo, 6 de julho de 2008

- Quando puder ser temido, ainda mais me quero fazer amar ! (Michel Eyquem de Montaigne, (1533-1592), escritor e ensaísta francês, considerado por muitos como o inventor do ensaio pessoal)

13 comentários:

Ana Maria disse...

Obrigada pelas suas visitas.
Tenha um domingo maravilhoso!
Beijinhos carinhosos!

Ana Maria disse...

Carencia, sim. E muita disponibilidade.
Beijinhos.

Angela Ladeiro disse...

...eu quero ser amada mesmo antes de ser temida!..Mas estamos em 2008! Mudam os tempos e as vontades...

mundo azul disse...

Ser amado é tudo que o ser humano precisa!
Bela e sábia frase...
Beijos de luz e uma semana linda, para você!

xistosa - (josé torres) disse...

Ana Maria

Não necessita agradecer.
Não sei como começaram a s visitas ... são tantas coisas.
Gosto de retribuir e visitar os locais onde me sinto bem.
Uma boa semana.

xistosa - (josé torres) disse...

Ângela Ladeiro

Também eu ... e suponho que qualquer ser.
Temido, já nos faz temer outras coisas, mas no séc. XVI, desculpa-se, ainda que não haja desculpa ... mas eram outros tempos.
Amar e ser amado, não pelo medo, mas por isso mesmo, pelo amor.

xistosa - (josé torres) disse...

mundo azul

Ser amado, mas amar também, muito e profundamente.

Também os desejos duma bela semana.

Rui Caetano disse...

Todos nós gostamos e necessitamos de ser amados. Uma boa semana.

São disse...

Que pena os grandes ditadores não o terem lido...
Boa semana.

Osvaldo disse...

Caro amigo José Torres;
M. de Montaigne, foi dos poucos ensenaristas que brincava com os suas peças teatrais ao ponto que era natural que por vezes o texto fosse completamente improvisado e o final fosse sempre idêntico...
Parabéns por aqui trazer e lembrar autores que para muitos são personagens desconhecidas mas que deixaram um grande legado nas artes e letras.
Um abraço

xistosa - (josé torres) disse...

Rui Caetano

Sim ... talvez ... mas alguns não o dão a entender!
Uma boa semana!

xistosa - (josé torres) disse...

são

Os ditadores, grandes e pequenos eram ou foram, cegos, surdos e mudos.

xistosa - (josé torres) disse...

Osvaldo

Sim. Muitas terminavam de forma idêntica.
Parece-me que ele nem se apercebia.
Escrevia ... escrevia ... por prazer e distracção, a pena fluia.
Foi, para mim o maior ensaísta.