domingo, 1 de junho de 2008

- Se o homem falhar em conciliar a justiça e a liberdade, então falha em tudo ! ( Albert Camus, 1913-1960, escritor francês, nascido na Argélia. Camus é, com Sartre, o escritor mais representativo do existencialismo francês)

13 comentários:

Ana Maria disse...

Justiça e liberdade, caminham juntos.
Tenha uma tarde de domingo maravilhosa.
Beijos...

a casa da mariquinhas disse...

E onde pára a justiça???
Ao fundo do túnel? Não se nota nada!
Liberdade dizem que há...é condição da democracia.
Mas como em Portugal as duas não andam aliadas...é o falhanço total.
Um abraço amigo.
Mariazita.
PS - Não se esqueça de me falar nos bombons...Estou cheia de curiosidade!

xistosa disse...

Ana Maria

Caminham juntos mas separam-se quando não contamos.

xistosa disse...

a casa da mariquinhas
Mariazita

Parece-me que já falei dos bombons ...
São tantos que recebo, que não posso "comê-los" todos.
Ma srelaciona-se com o que me enviou para o e-mail ...
Não são Bombons?

Aqui a justiça é justa e justiceira, para ser assertivo e redundante.
Estamos em Portugal ... Tudo é admissível

mundo azul disse...

...está sempre falhando...
Bela lembrança!
Beijos de carinho e muita luz!!!

xistosa disse...

mundo azul

E pelo que nos apercebermos, parecem irreconciliáveis, a justiça e a liberdade.

Ana Maria disse...

Obrigada pelas visitas; pode ter certeza, me faz muito bem.
Na sua visita , você fez um comentário: sobre a descrição da tesoura, aprendi com você e vou utilizá-la na cozinha também. Não sabia que era mais fácil do que a faca. Como o texto postado não era meu, eu não quis acrescentar nada.
Inclusive dizer : tesoura do verbo tesourar , na antiguidade era assim; mas tudo mudou. A tesoura servia para tesourar, ou seja cortar unhas e dedos. Também não concordei, mas não quis acrescentar, o texto foi pesquisa, mas! Obrigada pelas colocações. Por favor quando precisar discordar, corrigir, faça; aceito de boa.
Muitos beijinhos.

Luma disse...

Deveria ser proporcional à ombridade de um homem!

Nossa!! Já li quase tudo de Camus. Adoro!

Xistosa, ontem me fez sorrir com o comentário que fez no luz! Você é muito divertido!!

Beijus

Multiolhares disse...

Penso que o problema passa por não conhecermos a liberdade, ela começa em nós, mas
Vivemos presos cheios de grilhetas, como podemos dar ao outro se não nos sabemos libertar
Bj

Multiolhares disse...

Penso que o problema passa por não conhecermos a liberdade, ela começa em nós, mas
Vivemos presos cheios de grilhetas, como podemos dar ao outro se não nos sabemos libertar
Bj

xistosa disse...

Luma

Se leu quase tudo, deve etr lido as frases que tenho para postar, dele. São imensas.

Nunca acredite no que digo, porque não sei se falo a sério ou a brincar ...

xistosa disse...

Multiolhares

Mas normalmente falha ... é a veia humana no seu esplendor.

xistosa disse...

Ana Maria

Aliás, tem no fim que é uma pesquisa.

Agora é um substantivo feminino e muito útil, pode crer que na cozinha dá um jeitão.