sábado, 28 de junho de 2008

- O amor a dois, é a melhor música no dueto da partitura da vida ! (xistosa - josé torres)

12 comentários:

mundo azul disse...

...com certeza! Se for a três, torna-se uma ópera, e bem dramática!!!
Beijos de luz e um bom final de semana...

xistosa - (josé torres) disse...

Mundo Azul

Não respondo a provocações, rsss, rsss, rsss.
E num dueto a cumplicidade é maior!

Bom fim de semana.

Multiolhares disse...

Estou cem por cento de acordo

bom fim de semana

Rui Caetano disse...

Bom fim de semana

daniel disse...

José Torre

As verdades, são a simplicidade, basta isso.
Daniel

Angela Ladeiro disse...

E num amor verdadeiro, então a musica é celestial...um beijo, amigo.

Vieira Calado disse...

De acordo!
Quanto a haver florestas em Vénus (a pergunta que fez no meu blog de astronomia), não sei. Mas em certos "montes de vénus", ah, isso sim!
Um abraço

Osvaldo disse...

Caro amigo José Torres;
É bem verdade e bem variada a música, por isso há amores clássicos, ligeiros, fadistas (neste caso há o corrido, o triste, em ri maior e em dó menor, e de faca e alguidar), rock, metal, rapp e tantos outros tipos de amor com tantas partituras que às vezes de tanto se partir, acaba todo "escambalhado"...
Mas e não importa em que ritmo, Viva o amor, fonte da Vida e das mais belas canções dos seresteiros e serenatas dos Romeus e Julietas deste Planeta.
Um abraço

Paula Raposo disse...

Sem dúvida alguma!!

xistosa - (josé torres) disse...

Multiolhares

Rui Caetano

Daniel

Ângela Ladeiro

Vieira Calado

Osvaldo

Paula Raposo

Hoje peço desculpa de escrever em "massa", - não de maça na mão -, para responder ás aos meus imprescindíveis visitantes.
Por motivos pantagruélicos, de força maior, (2, (dois) casamentos, um no sábado, em V. Nova de Gaia e outro no domingo em Melgaço), obrigaram-me a deitar-me ao sol para fazer a digestão dos indegistíveis comeres e beberes que a dieta não "auguenta", que a boca não rejeitou e as criminosas mãos, munidas de apetrechos terríveis, desbarataram completamente a resistência, se é que ainda a havia, do olhar.
Portanto, foram motivos de força maior que me conduziram a este extremo e prometo que tal não voltará a acontecer.
Desculpem-me pois as fraquezas opíparas, parece uma contradição, mas não foi … foi mesmo verdade.
As minhas desculpas a todos.

Ana Maria disse...

O amor a dois , so delicia.
Obrigada pelas visitas.
Beijinhos.

xistosa - (josé torres) disse...

Ana Maria

Não são muitos, nem poucos ...
É o número mágico para chegar ao céu.