sábado, 28 de junho de 2008

MARÉ NEGRA



O fantasma que percorre o mundo vai de luto: é o petróleo e o mesmo, aparece em Jacarta como no fornecedor ou na bomba mais perto do nosso domicílio.

A ele atribuem-se-lhes todos os males, como se antes que se tenha descoberto a circulação do sangue da nossa época esses males não existissem.

No próximo domingo, arranca em Madrid o Congresso Mundial do Petróleo, para agarrar esse fantasma.

De momento o barril cotiza-se acima dos 140 dólares, o que demonstra que não deu resultado a invasão do Iraque.

Muita gente morreu inutilmente e por isso teme-se que se projectam outras guerras onde se recrutem heróis mais práticos.

A OPEP adjudica a crise financeira aos EUA.

A carestia dos combustíveis e, logicamente a subida dos alimentos, que tem interesses nómadas e deixa-os com um espinho da viagem, estão determinados por essa catastrófica subida de preços.

Por aqui não nos avisaram com tempo suficiente.

O governo preferiu morrer negando.

Para quê adiantar más notícias?

Em Espanha, cujas promessas eleitorais era a de devolver 400 euros aos contribuintes, para além dos reembolsos normais, reconhecem agora que é inútil a devolução para tentar parar a crise e que teriam tomado outras medidas se soubessem ou tivessem tido conhecimento dos actuais dados.

Parece-me que ninguém duvida da boa vontade dos políticos, mas todos os espanhóis começam a duvidar que os "experts" em economia não conhecem os dados até que alguém lhos bata à máquina com duas cópias.

Todos os espanhóis conheceram o problema ao mesmo tempo que o segundo vice-presidente, (Pedro Solbes), que deveria ter sido o primeiro a inteirar-se.

Agora, na posse de novos dados, está a meditar se em vez de devolver os 400 euros não seria melhor oferecer a cada um dos seus compatriotas um cantil de petróleo.

Ou uma botija de gás.

Felizmente por cá, não temos esse problema de consciências, nem os nossos ministros, nem os concidadãos.

É só aumentar o preço ... a medida mais simples e unicelular.




2 comentários:

Angela Ladeiro disse...

Para andar actual, troquei o Smart pelo metro! Quero ser "ECO" para estar de moda!..

xistosa - (josé torres) disse...

Angela Ladeiro

Todo o mundo sabe quem são os grandes poluidores ...
São grandes em tudo, menos nos cuidados ambientais.
Os portugueses todos a poluirem, seriam uma ninharia comparados a esses poluidores.
Também é uma verdade que alguém deve começas por dar o exemplo e não podemos pensar, se o vizinho atira o lixa pela janela, façamos o mesmo ...

Eu ando a pé ...
Levo o carro, estaciono-o e percorro a cidade toda a pé.