terça-feira, 20 de maio de 2008

- Se eu fosse um fabricante de livros, faria um registo comentado das diversas mortes.

Quem ensinasse os homens a morrer, ensiná-los-ia a viver ! (Michel Eyquem de Montaigne, 1533-1592, escritor e ensaista francês, considerado por muitos como o inventor do ensaio pessoal)

12 comentários:

mundo azul disse...

Penso que bem morrer, é tão difícil como bem viver... Acho que nem mesmo os grandes Mestres podem nos ensinar...Temos é que trabalhar muito, para que isso aconteça!
Gostei demais da sua reflexiva frase...
Beijos de carinho e um dia feliz!

Angela Ladeiro disse...

Segundo o pensamento do meu neto de 6 anos: "morrer é uma má vida!..."eu acrescento: quanto mais tarde melhor. Há...não se intimide nos comentários pois já me habituei ao seu estilo!!!

São disse...

Montaigne, interessante.
Saudações.

xistosa disse...

mundo azul

Somos demasiado egoístas para vermos quem nos rodeia.
Talvez muitos não saibamos viver ... em comunidade!

xistosa disse...

angela ladeiro

Morrer é mesmo uma má vida e vou-lhe roubar a frase, para colocar no "inséte".
Depois envio o pagamento.
Deixarei a indicação.
Frase profunda ...

xistosa disse...

são

Nem sempre os grandes cérebros têm alcance no que dizem
Aqui, nesta, Montaigne tem muita razão.

Angela Ladeiro disse...

Não concordo de todo...A idade não conta e sim os interesses. O meu pai aos 90 anos só gostava de "modernices" como lhes chamava. Naturalmente que se o Xistosa viveu rodeado de peças classicas, terá mais dificuldade para entender estas, mas aqui, mostra-se o tema e não se impõe nada! As pessoas devem rodear-se do que lhes der mais conforto e alegria. Eu só vivo bem com os tais "modernismos..."

xistosa disse...

angela ladeiro

Pouco ou nada percebo de arte.
A arte para mim é o que o meu "eu" gosta.
Mas nunca menosprezaria nenhuma obra, nem nenhum artista.
Quem cria algo é porque se apaixona,gosta e dá-lhe a sua vida, independentemente, de conhecedores de parcos recursos, como é o meu caso.
Nunca por qualquer que fosse o motivo , escarneceria de algo, para o qual nem preparação tenho.
Quero que fique bem clara esta minha posição.
Agora na minha chistosa apreciação, mesmo que muitas vezes não queira, as palavras saem sem as impedir ...

Angela Ladeiro disse...

Amigo Xistosa, posso tratá-lo assim? Fica mais fácil. Eu gosto dos seus comentários. O design é uma discíplina nova e por isso dificil de entender. Nem eu entendo tudo, seria mesmo impossivel.E quanto a gosto, também não gosto de tudo que aqui mostro! Sigo uma linha que me interessa e tenho pena não ter comentários da "classe Designers"! Ou não vêm ou são envergonhados!Continue a comentar com o seu estilo. Quem diz gostar de tudo não é verdadeiro. A reforma tem de ser aproveitada e se podermos fazer algo durante, melhor. O meu marido com 70 anos e trabalha,(por gosto), 8 horas por dia. Eu já me esquivo um pouco!!!

xistosa disse...

angela ladeiro

Vou ver se consigo passar tudo de "xistosa", para o meu nome, josetorres.
O que contam são as palavras, o tratamento é um "acessório" ao qual não ligo.
Muitas vezes as pessoas nem sabem, a satisfação que é, um comentário. Mesmo deslocado.
Por isso, lêem e vão-se embora.
Quantas vezes os comentários são mais ricos que a postagem em si.
Tenho imensos exemplos e até no meu outro blog.
Apesar de reformado, continuo com o estirador e alguns, pouquíssimos trabalhos, (projectos de saneamento e abastecimento de água, ou só cálculos de hidráulica. Foi a minha vida 32 anos), enquanto a minha mulher, que está reformada, (em bom tempo), do ensino oficial, mas continua num colégio.
Quando deixar o ensino, páro também.
A crise faz-se sentir em todos os ramos e para receber o que me devem, eu até tenho vergonha de querer o que me pertence.
Não sei como apareci no seu blog, mas após a leitura, mesmo não me identificando com esta faceta da arte, gosto de ver e sempre aprendi algo.
Não aprendemos até morrer?


Começando a escrever ...

Obrigada pela visita.

Vieira Calado disse...

Meu caro: antes do cometa há coisas interessantes.
Dois eclipses totais de Sol, em Portugal, o que é coisa muito rara;
um, penso que em 24, em Trás os Montes e outro em 28 ou 29, no Algarve. Se quiser, eu procuro as datas exactas,(porque tenho isso) para poder marcar quarto nos hotéis...

Um forte abraço

xistosa disse...

Amigo Vieira Calado

Este fim de semana, tenho cá o meu filho, vindo de Manchester, onde está como dentista.
A 28 ou 29, a minha mulher, tem aulas e não me deixa abandonar o barco.
Eu tenho a semana de 6 sábados e 1 domingo, mas ela, apesar de reformada, continua a fazer o que gosta, num colégio.
De qualquer modo, obrigado pela cuidado.

A coisa mais rara era acertar no Euromilhões, duas vezes seguidas. isso é que é difícil ...
Desculpe a linguagem desbragada, mas é a verdade que todos anseiam.
Acertar no EuromilhÕes.
No meu caso, já nem tinha tempo de contar o dinheiro todo, mas insisto ... insisto e invisto ... para os que acertam.
Se não houvesse milhares como eu, como haveria prémios???