quinta-feira, 8 de maio de 2008

- Saber de cor não é saber: é conservar aquilo que se deu a guardar à memória ! (Michel Eyquem de Montaigne, (1533-1592), escritor e ensaísta francês, considerado por muitos como o inventor do ensaio pessoal).

6 comentários:

Luma disse...

Guardar na memória, um mistério! Uma caixa brincalhona que algumas vezes nos prega peças.
Preocupada com o comentário que deixou no luz. Que essa coisa de não estar mais aqui? Beijus

xistosa disse...

luma

É uma caixa brincalhona ... então a do xistosa é demais.
Não me recordo do que lhe deixei escrito como comentário que a preocupa.
O que mais gosto é de acordar todos os dias, com os dedos dos pés a mexer ...

São disse...

Lamentável que ainda hoje hajam agentes educativos que desconhecem esta verdade!!
Bom final de semana.

xistosa disse...

são

Antigamente era tudo introduzido a martelo e escopro. Ainda me recordo de ser obrigado a "cantar" os rios, serras, caminhos de ferro e nem sei que mais ...

JOICE WORM disse...

Agora tenho 46 anos. Lembro (e isto é fácil) que sabia até letra de música que recordo até hoje. Mas actualmente, não há meio de aprender nada novo. Digo, memorizar. Leio. Se me interessa, memorizo, se sou obrigada, não vale a pena me perguntar... Não me recordo!!

xistosa disse...

JOICE WORM

Por casualidade, deixei no meu outro blog, uma "declamação" de João de Deus que aprendi há mais de 45 anos.
Está fresco como se fosse de hoje.

Mas hoje talvez já não consiga fixar tão facilmente.
Depende do contentamento interior ...