quarta-feira, 14 de maio de 2008

- Quase sempre, a maior ou menor felicidade, depende do grau de decisão de ser feliz ! (Abraham Lincoln, 1809/1865, 16º presidente dos EUA, que morreu assassinado a tiro. Aboliu a escravatura, derrotando os 11 estados esclavagistas).


11 comentários:

a casa da mariquinhas disse...

Olá Xistosa, ou Zé???
(Tenho um amigo no Porto que trato por Zé.)
Esta frase do Lincoln é muito bonita, e tavez no século XIX fizesse sentido. Nos tempos de hoje continua a ser bonita, mas tem muito de irreal.
Basta ler a continuação da sua postagem, (onde o amigo faz uma análise muito clara e correcta dos acontecimentos), para verificar que há muitos factores alheios à nossa vontade que interferem com esse tal grau de decisão.
Qual o grau de decisão de ser feliz de quem é vítima dum ciclone?
De quem vê os seus processos arrastarem-se pelos tribunais, tempos infindos, sem termo à vista?
De quem vê os seus direitos atropelados a torto e a direito?
De quem vê os poucos euros que recebe escoarem-se pelos dedos muito antes do fim do mês? Que tem que optar entre comprar medicamentos ou pão para a boca, quando ambos lhe são indispensáveis para sobreviver?
De quem...de quem...de quem...
Não acabava o rol dos "de quem" se tentasse enumerá-los todos.
Responsável pelos ciclones???
Tantos, desde há tantos anos!!!
Mas esses estão demasiado "gordos" para serem levados pelo vento.
Desculpe se me alonguei demasiado. Ontem passei por cá, só mesmo de passagem, sem tempo para conversas. Hoje, vinguei-me! Falei por hoje e por ontem...
Um abraço
Mariazita
PS - Permita-me só mais umas palavrinhas para agradecer as suas visitas, que me dão sempre muito prazer.
Bjs

Multiolhares disse...

A felicidade acontece pelas pequenas coisas que se tornam grandes.
Quando procuramos a felicidade em grandiosidades acabamos por não atingir os objectivos e a felicidade não acontece, ficamos tristes e frustrados
bj

xistosa disse...

a casa da mariquinhas
Mariazita

Talvez a felicidade dependa em grande parte de nós próprios.
Se não formos optimistas e procedermos como tal, nunca nos sentiremos felizes.
Olho a vida como se estivesse na infância e sempre com humor.
Muitas vezes até sou inconveniente.
Acredita que, com 61 anos, ainda me escondo em casa e a minha mulher corre tudo à minha procura?
Pois é.
Penso que um dia partimos e as coisas boas da vida vão acabar durante muito tempo.
Obrigada pela visita.
Ah! Adoptei este sistema, mesmo no "inséte", de um post, uma frase, que raramente tem a ver com a postagem ...

xistosa disse...

multiolhares

Palavras verdadeiras.
São as pequenas coisas que enobrecem a nossa vida e nos causam felicidade.

Vieira Calado disse...

Ah, este homem!
Se fosse vivo, matavam-o outra vez. Pelas mesmas razões!
Um abraço

São disse...

Em parte, ainda está correcta a frase.
Eu já postei sobre o tema e os comentários foram muito diversificados, pois o que se toma por felicidade?...
Saudações.

JOICE WORM disse...

Insisto que a felicidade chama-se "momentos felizes" na hora de introspecção! (Joice Worm)
Seu Blog me inspira...

xistosa disse...

Joice Worm

É sempre nos momentos felizes que sentimos felicidade.
É uma verdade de La Palice, (eu tinha aprendido La Palisse, mas agora parece-me que lhe alteraram o nome.
Tal como N(ó)bel e agora, Nob(é)l.
Não sei se foi do acordo ortográfico ou foi erro).

Angela Ladeiro disse...

...eu concordo. Por isso sou feliz. Abraço a causa!...

xistosa disse...

Angela Ladeiro

Nós +e que nos comandamos e ser feliz só depende de cada um.
Pode até a felicidade ser fugidia, mas há sempre lampejos de luz.

Já agora, se voltar, é só para lhe dizer que, eram 2 da manhã e estive a assistir a um programa, na RTP2, com alguns jovens "designers".
Há coisas que nunca se ouvem e de repente surgem em catadupa.
A vida é mesmo assim imprevisível.

Angela Ladeiro disse...

É mesmo!!!. Pena que nessa hora já durmo...Eu, que de escritas não sou famosa e nunca fui...(até dou os meus errositos). A professora bem se esforçou... Agora ando metida nos blogs de poesia e de bons escritores, que eu desconhecia...Quero ver se aprendo um pouco mais. Nunca é tarde!...Esta é a resposta ao Design. Nunca é tarde para olhar e apreciar o tema dos outros e se possível aprender com eles. AH...como vê voltei!