sexta-feira, 11 de abril de 2008

A TOCHA ou FACHO









Paris ia ser uma festa quando se fundiu o chumbo, "Made in Grécia", da tocha Olímpica.

Funcionou, como é habitual no mundo globalizado, o comando à distância.

Hillary Clinton, que acaba de destituir o chefe da sua campanha eleitoral, que até agora era considerado um génio das relações públicas, pediu a Bush para não assistir em Pequim à inauguração dos Jogos Olimpicos, que são a mais alta ocasião que tem o mundo de relacionar-se publicamente.

O judoca David Douillet, capaz de derrubar o Atlas, viu como se lhe apagava o fogo.

Que culpa terá Píndaro que estejam chateados os activistas pró-tibetanos?

Que culpa terão os tibetanos da atitude da China?

Os pacíficos monges, peritos em compaixão e contemplação são como um exército inerte.

Vestidos de cor Fanta laranja, ferve-lhes o sangue submisso ante a injustiça.

Laranjas amargas da China.

O certo é que, pela primeira vez na história, a tocha não foi apagada pelo vento ou pela chuva, mas pelos protestos de milhares de pessoas.

O fogo sagrado do desporto, que é a única competição incruenta e além do mais é o único esperanto pelo qual se podem entender todas as raças e todos os seres humanos, sofreu um apagão na cidade da luz.

A tocha teve que ser transportada num autocarro para impedir novos incidentes no percurso.

O protesto a favor do Tibete, talvez seja bom para todo o mundo, menos para o Tibete.

Os gigantes sempre têm podido esmagar quem se cruze no seu caminho e é isto que explica, que acabem por ter pés de barro.

A prepotência incrusta-se-lhes nas plantas e chega um momento em que não podem dar um passo, sem que não sejam vaiados pelos espectadores do grande teatro do mundo.


4 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Querido amigo, belíssimo texto com o qual estou totalmente de acordo... Não sei se por aqui ando quando formos colunizados pela China... Não á dúvida que o mundo anda todo de pernas para o ar...
Conselho; Viver o dia de hoje... Amanhã logo se vê, este é o meu lema de vida... O resto é Paisagem!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

xistosa disse...

Fernandinha

O perigo amarelo é mesmo verdadeiro e todos se acobardam ... até os pseudo-poderosos.
Na nossa idade, já devemos estar livres deles, mas os filhos ou netos, que se acautelem!

lfm disse...

Caro Xistosa

O mais interessante é o próprio Dalai Lama opor-se ao boicote aos jogos.

Eu acho estranho essa atitude mesmo se considerarmos, que quando foram entregues os Jogos à China já a situação política era esta nada foi acrescentado que justifique uma nova tomada de posição

Luís Maia

xistosa disse...

Caro
lfm

O Dalai Lama é um político ... como tal, temos que esperar todas as tomadas de posição.
Não acredito nesta reviravolta só para não correr mais sangue tibetano.
É um grande momento, talvez ímpar, para fazer "acordar" os países "adormecidos".

Mas há sempre algo que a opinião pública não vislumbra e (ou), não tem acesso.