terça-feira, 25 de março de 2008

LOUCOS ???

"Locos Patines", Goya








Não se fiem nas nossas estatísticas desmoralizadoras: são-no todas!

Regra geral descobrem, à larga ou com fartura, que os índices de mortalidade nos diversos países, incluindo os mais sãos, coincidem com os nascimentos.

Por isso se diz que a estatística é uma dama complacente que não nega nada do que se lhe peça com amabilidade.

Agora se nos dizem, completamente a sério, que de cada cinco portugueses, um apresenta risco de possuir um qualquer transtorno mental; mas não é possível que haja mais transtornos mentais que mentes.

Já o poeta espanhol, Antonio Machado, dizia, segundo os seus optimistas cálculos, que de cada dez cabeças espanholas, nove investem e uma pensa e, não é lógico que existam tantas turbulências com o segundo solitário.

Como não sei de onde chegam os números e desconfio de todos os inquéritos e pesquisas, mas será que incluíram todas as variantes de afectados, como a numerosíssima, de loucos.

Já um crítico de arte se deu conta, depois de assistir a dezenas de exposições ao ano, de que "em Portugal não cabe mais nenhum "babaca", mas em rigor, não são coisas comparáveis.

A loucura, ou uma certa forma dela, pode provir dum excesso de introspecção.

Há coisas que se se consideram a fundo, são para virar-se pírulas, mas não se deve confundir com a alienação.

Há muitos loucos amadores.

Está comprovado que desde que se começou a dizer que todos os génios estão algo loucos, não há ninguém que tenha um cabo solto, que não se acredite que seja genial.

1 comentário:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido amigo, concordo contigo
100% e está tudo dito... eu tenho sono e vou para a caminha... Muitos beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha