terça-feira, 6 de novembro de 2007

BRASIL – OS INFERIORES






O presidente do Brasil, Lula da Silva, pôs uma mão no ombro e decidiu perdoar-se a si mesmo, ao mesmo tempo que desviava os escândalos de corrupção para os seus colaboradores.

Isso de conceder a ele próprio o perdão, é uma prática benéfica.

Recomendava-a Miguel de Unamuno, que era um ser religioso, no sentido de que se sentiu sempre relegado para isso que chamamos divindade, não porque se acredite que comungando todos os domingos do mês, se garanta uma tribuna no céu quando morrermos.

"Se tu não te perdoas, não te perdoa Deus", dizia o grande Unamuno.

Fez muito bem o presidente brasileiro em perdoar-se a si próprio, mas fê-lo para salvar-se e alcançar a reeleição.

Está acossado pela corrupção e defendido unicamente pela sua irreparável cara de pobre.

Na reeleição, os militares participaram na sua campanha o que tem sempre o perigo de converter as urnas em tanques, com uma varinha mágica ou com um bastão de comando.

Lula da Silva, delegou todos os escândalos de corrupção, do que lá, no Brasil chamam, o "dossiergate", nos seus mais íntimos colaboradores.

Para que servem, senão para isso?

Quando começam a rolar cabeças, as primeiras são as dos com menos conteúdo.

Demonstra-se uma vez mais que os segundos a "bordo", são escolhidos para serem os primeiros que se têm de atirar borda fora.

Lula é um humilde trabalhador até que deixou de ser as duas coisas.

Agora resiste e não reconhece nenhum erro.

É curioso que uma pessoa surgida do puro povo, deixe de pertencer a esse povo, quando deixa de ser um de tantos.

O egrégio, etimologicamente é o que sabe da grei, mas alguns só devem deixar-se sair para metê-los na prisão.


1 comentário:

Leandro disse...

Bacana é triste mas é a pura verdade.
Meu BRASIL tem um apedeuta no poder onde se gaba pela falta de estudo.

Dona Marisa Lula morreu e foi para o céu. Enquanto estava em frente a São Pedro nos Portões Celestiais, ela viu uma enorme parede com relógios atrás dele.
Ela perguntou:
- Que são todos aqueles relógios?
São Pedro respondeu:
- São Relógios de Mentira. Todo mundo na Terra tem um Relógio de Mentira. A cada vez que você mente, os ponteiros de seu relógio se movem.
- Oh - disse Dona Marisa - De quem é aquele relógio ali?
- É o de Madre Teresa. Os ponteiros nunca se moveram, indicando que ela nunca mentiu.
- E aquele, é de quem?
- É o de Abraão Lincoln. Os ponteiros só se moveram duas vezes, indicando que ele só mentiu duas vezes em toda a sua vida.
Dona Marisa perguntou:
- E cadê o Relógio do meu marido?
- Ah! O do Lula está na minha sala. Estou usando-o como ventilador de teto.