domingo, 30 de setembro de 2007

- Ao contrário do que apregoava Freud, a vaidade ferida é mais dolorosa do que o amor frustrado. E as perversões económicas são mais bizarras do que as sexuais !

QUERO-TE






Quero-te!
Para dividirmos ao mesmo tempo
as mesmas ideias, as mesmas cerejas,
originando deliciosos beijos.

Quero-te!
Ouvindo-te com entusiasmo
quando falas de mim ...

Quero-te!
Comparando o tamanho das nossas mãos,
mostrando que a minha,
pode facilmente envolver a tua ...

Quero-te!
Fazendo que os teus pés se levantem do chão,
sentindo-te leve, quando dançares comigo ...

Quero-te!
Usando todo o teu talento teatral
quando recitares os teus versos para mim ...

Quero-te!
Tirando-me o sonho de tanto desejo
ou fazendo-me adormecer no teu peito ...

Quero-te!
Acordado de madrugada,
olhando-te a dormir,
enquanto correr os meus dedos pelo teu corpo.

Quero-te!
Falando-te de amor,
bem baixinho, junto ao ouvido ...

Quero-te!
Surpresa quando te acordar
com um saboroso pequeno almoço e muito amor ...

Quero-te!
A meu lado a desfrutar
os mais simples prazeres da vida ...

xistosa

sábado, 29 de setembro de 2007

- Somente os misantropos são capazes do amor verdadeiro. Os outros têm muita facilidade em encontrar novos objectos !

MATRIMÓNIOS e DIVÓRCIOS

TPM -TENSÃO pós MATRIMÓNIO




































































Se os divórcios familiares continuarem ao mesmo ritmo, (nesta altura três para cada casamento ±), lá para 2012/20015, por cada união que se registe, em Portugal, outra desunir-se-á, ou seja, haverá o mesmo número de bodas que de divórcios, que além do mais, de ser uma casualidade, é uma forma equitativa de repartir o fracasso ou a decepção, ou lá como lhe queiram chamar os contraentes.

O pior, insistindo nas estatísticas (?), não é que, a cada dez minutos e picos se faça em cacos ou fanicos uma família, senão que muitos casais além de decidirem pôr termo à sua vida em comum, decidam também pôr fim à vida do outro.

O divórcio expresso aumentou as roturas, mas há pessoas, geralmente do sexo masculino, que além de tudo, disparam sobre a sua ex ou a actual mulher.

Parece-me que todos os anos batemos o recorde de desavenças conjugais.

Resolve-se a tiro uma disputa originada por uma separação.

Esfaqueia-se a mulher ou a ex e suicidam-se … ou escapa-se ao pseudo acto.

Outro matou a mulher, quando esta dormia e suicidou-se de seguida.

Devia ter invertido o término e suicidar-se antes, mas tinha mais opções, como deitar-se, também, a dormir, mas escolheu a pior.


Desde o principio do ano, não sei quantas mulheres, morreram ás mãos de namorados, amigos, amantes, maridos ou ex.

Eu sei que é difícil levar a bem uma vida, com alguém que não é, (era), da família, por muito que seja imprescindível para fundá-la, mas não se deve proceder assim.

O divórcio pacífico pode ser a melhor solução.

Por isso sou partidário de quase todos os partidários do matrimónio.

Como se pode dizer a alguém, com o calor que está a fazer em Setembro, isso de "ou minha ou da tumba fria"?

Alguém, que levava muitos anos casado, disse-me uma vez, há muitos anos, que:

"O êxito no matrimónio não consiste em encontrarmos a pessoa idónea, mas sim em sermos a pessoa idónea!"



sexta-feira, 28 de setembro de 2007

- É mais fácil cultivar grandes princípios éticos do que honrar pequenos compromissos financeiros !

DESEJO ARDENTE





Satânico é o meu pensamento a teu respeito e ardente é o meu desejo de apertar-te em minhas mãos, numa sede de vingança incontestável pelo que me fizeste ontem.

A noite era quente e calma, e eu estava na minha cama quando, sorrateiramente, te aproximaste.


Encostaste o teu corpo sem roupa no meu corpo nu, sem o mínimo pudor.

Percebendo a minha aparente indiferença, aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos até nos mais íntimos lugares.


Eu adormeci.

Hoje, quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente, mas em vão.


Deixaste no meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que entre nós ocorreu durante a noite.


Esta noite recolho-me mais cedo para, na mesma cama, te esperar.


Quando chegares, quero-te agarrar com toda a avidez e força.


Quero apertar-te com todas as forças das minhas mãos.


Não haverá parte do teu corpo em que os meus dedos não passarão.


Só descansarei quando vir sair o sangue quente do teu corpo.


Só assim, me livrarei de ti, mosquito filho da puta.


quarta-feira, 26 de setembro de 2007

- Crianças, bêbados e idiotas encontram casualmente verdades escondidas. Assim também fazem os pseudo-astrólogos, numerólogos e outros praticantes esotéricos !

VENDE-SE de TUDO ... MAS MESMO DE TUDO !!!


Talvez uma alma

Pintura de Willow Arlenea

Armas - brasão - da Bélgica

Para quem acha que, vender, partes do corpo como no antigo site, www.e-cuerpos.com, (vidé no DAQUIDALI, em 07/27/2006), se quiser, volte ao site, agora em: http://search.trafficclub.com/index2.php?domain=www.e-cuerpos.com./port/&type=0 onde poderíamos comprar qualquer órgão ou parte do corpo humano, é uma aberrância, ou mesmo vender a alma na internete, só dum maluco, o que será vender um país ?

O espanhol, talvez cansado de políticos como os nossos e da vida que nos, (lhe) dão, em que não recebemos congruentemente com a qualidade da política, colocou a alma em leilão.

Certamente que uma alma não tem preço e provavelmente a dele também não ou pelo menos não deveria ter.

Mas por que não ter a curiosidade de saber o seu valor e assim leiloá-la?

Ficará a saber o valor do etéreo.

Foi o que fez, Pablo Peñalva, um usuário espanhol do eBay.
É uma alma totalmente dentro da legalidade, com todos os documentos. […](?). Tenham em mente todos os benefícios de uma alma extra: pactos com o diabo, partidas de bridge, de póquer, etc. …

Não se cansou de apregoar o leiloeiro!

O leilão começou com um lance de 1 euro, no dia 28 de Agosto.

No sábado dia 8 de Setembro, deste ano de 2007, foi arrematada por 51 euros.

Agora é só esperar a transferência da alma para o novo dono.

Palavra de honra que não sei como se irá processar.
Se do tipo como no Registo Automóvel, Registo Civil ou da mesma forma que nos filmes da série Highlander, “Combate Imortal”, que retrata a vida de Connor MacLeod, um imortal guerreiro escocês do século XVI.

Talvez a Loja do Cidadão dê um imprescindível auxílio.

Dou uma achega: que tal, num jogo de futebol, uma disputa nas alturas e cabeça contra cabeça?

Nada nem ninguém nos garante, que a alma ande por essas alturas, poderá mesmo ter ficado no balneário, quiçá esquecida … dentro da roupa …

Não sei o que mais me impressiona num caso destes:
Alguém fazer este tipo de anúncio ou aparecerem sempre indivíduos dispostos a pagar por isso.

Mas para quem acha que vender a alma na internete é coisa de doidos, o que será vender um país ?

Há algum tempo atrás, o site “The Pirate Bay”, queria comprar um país para aí instalar a sua base de servidores e administrá-los em paz, sem se preocupar com as leis de um país qualquer, pois teriam as suas próprias regras e leis.

Quem sabe se não irão comprar a Bélgica?

Pois é, a mais nova do eBay é que anunciaram o leilão da Bélgica!
Segundo o site The Inquirer, o país já tinha recebido 26 lances antes de ser retirado o anúncio, com o maior, no valor de 10 milhões de euros.

O responsável pelo anúncio foi o jornalista Gerrit Six, que queria protestar contra a ausência e a inactividade do governo belga, mesmo 100 dias após as eleições, conforme noticiou o site Ananova, que transcreveu, um trecho do texto, que procurava vender o país europeu:

Bélgica, um reinado dividido em três partes.
Possibilidade de compra como um todo, mas não recomendável.
Possível compra das três partes separadamente, mas tenha atenção à dívida pública que é de 300 milhões de euros.

O popular site de leilões online, eBay retirou do ar mais uma página de um incomum artigo:

“Colocação há venda de um país”.

Peter Burin, porta-voz do eBay, comentou a respeito da retirada do anúncio, dizendo que o site não permitia leilão de itens virtuais e irreais.

"As pessoas precisam de ser capazes, de comprar e vender no eBay de forma neutra", explicou.

Talvez agora, Peter Birin, nos venha dizer e explicar algo sobre “a alma leiloada”!


segunda-feira, 24 de setembro de 2007

- A vida e o amor começam com sentimentos. Quando o raciocínio entra, já é tarde !

METÁFORAS – a PRIMAVERA


Flores da pimenteira







A Primavera chegou, sem nada nem ninguém o saber.

Assim falava o poeta nos tempos em que o mundo se regia, por uma ordem natural que se estendia desde a própria natureza até à sociedade, um tempo em que o ser humano, ainda todavia, não tinha descoberto a maneira de destruir a paisagem, verter os detritos dos seus inventos nos rios e mares, lançar para o céu quantidades de produtos que destroçam a capa que nos protege dos raios do sol e, muito menos havia posto em marcha a codícia de querer ter mais para si e menos para os demais, até ao ponto de que morreria cada um dos predadores sem ter tido tempo de desfrutar dos excessivos bens que havia acumulado.

A Primavera chegou ás páginas da literatura romântica e foi a metáfora de estados de ânimo, situações políticas e sociais, bens que se entendem como recompensa de esforços, que se sumiram do pessoal nas desérticas praças da saudade e tantas outras imagens mais.

Mas este ano da graça, para dizê-lo da forma tradicional, de 2007, a Primavera veio com o frio, o gelo, a neve e os aterradores vendavais, por essa Europa fora, que arrancaram árvores recém floridas.

Como uma metáfora, desta vez, dos desaguisados a que se dedica a Humanidade, uma Humanidade, que entre Outonos e Primaveras, foi capaz de fertilizar a terra até ao extremo de dar de comer aos seus habitantes e de conservar nas profundidades da sua obscura realidade as águas benditas com que saciar a sede dos humanos, dos animais e das plantas.

Uma metáfora que nos vem dizer que somos nós os que temos desfigurado de tal maneira uma ordem natural, que manteve durante milhões de séculos os astros no céu, que hoje centenas de milhar de homens, mulheres e crianças morrem de inanição porque não alcançam os alimentos de uma terra que temos secado talvez porque, de novo uma metáfora, temos utilizado a água para verdejar os campos de golfe dos ricos e aprendizes de ricos deste mundo.

Metáforas que utilizam na Primavera, imagens que têm em conta, formosos poemas sobre flores que enchem o ambiente com os seus olores como no mês de Maio da minha infância.

Mas o certo é que a Primavera de agora não é a estação das flores e do renascer da natureza, como havia sido sempre nas nossas latitudes, mas sim um formoso de desaguisados que nos recorda o estúpido que é o ser humano, que destroça e acaba com o que recebeu e ainda por cima se sente satisfeito por isso.


domingo, 23 de setembro de 2007

- Os seres humanos são o triunfo da criação. São os únicos que têm o dom da deliberação, ou seja, a liberdade de cometer erros !

SEM EMPURRAR


Da conta só se retira, do que se lá pôs !







Um dos mais memoráveis dos meus conterrâneos, disse uma coisa tão confortadora como incerta:

“quem é jovem, é jovem para toda a vida”.

Insistia Picasso, numa ideia de Machado de Assis:

“que a juventude única, a verdadeira, é a de dentro e não a de fora”.

Mentira.

Mentira consoladora, mas mentira.

As pessoas mais idosas não são mais velhas, porque vamos sê-lo cada dia mais.

Sem a nossa permissão, o corpo demite-se de algumas funções e começa a colocar-se no ridículo.

Reflexiono sobre estas coisas, não só pela íntima proximidade de uma pessoa, como também pelo convencimento de que os anos têm, entre outras obrigações, a de nos agravar.

A Europa é um continente velho, não pela sua história, mas sim porque tem muitos velhos e em Portugal estamos a bater todas as marcas.
No ano de 2050, quando muitos de nós já teremos muito tempo de nacionalizados na indiferença, seremos o país europeu, ou um dos países, com maior proporção de pessoas anciãs, já que cerca de 30 e pico por cento de compatriotas estarão numa idade adequada para espetar o dente.

Noutras épocas era diferente.

Falando de dentes, quando Cícero fincou o seu, que era de ouro, bordeava os 60.

Antes de ser um ancião havia escrito o “De Senectute”
(*), ou seja quando não havia transitado os seus arredores.

Os avanços da medicina são os culpáveis do prolongamento da vida.

Segundo o Eurostat, a população de mais de 65 anos, que é uma idade que se aproxima daquela, pode passar dos 75 milhões que havia no ano passado, (2006), a mais de 135 milhões que haverá dentro de quarenta e picos anos.

Que vamos fazer com tantas pessoas que têm já feita a sua vida?

Não está bem visto considerá-los material de descartar.

A mim, por exemplo, não me convém essa teoria, mas a verdade é que começamos a estorvar.

Circulem! Circulem! Já vamos mas sem empurrar.

(*)

Cicero, De Senectute - XVIII,63,64.

Dizem que o Lacedemónico, (espartano), Lisandro, de quem fiz referência, tinha por costume dizer que o domicilio mais digno da velhice ficava na Lacedemónia, (Esparta). Com efeito, em nenhuma parte era concedido tanto valor à idade, em nenhuma parte a velhice era mais estimada e respeitada. Ficou na tradição, que certo idoso tivesse ido ao teatro em Atenas durante os jogos públicos. Em nenhuma parte na grande assembleia lhe foi cedido um lugar pelos seus concidadãos, porém, como se tivesse aproximado dos Lacedemónicos, (espartanos), que eram embaixadores, tinham-se sentado nos lugares reservados, todos se levantaram e receberam o idoso e mandaram-no sentar. Ouviu-se um enorme aplauso por toda a assistência e um deles disse que os atenienses sabiam o que era correcto, mas que não quiseram fazê-lo.

(PICASSO foi quase 46 anos, meu conterrâneo no mundo. Não me vou imiscuir no seu mundo, como não autorizei que ele se intrometesse comigo. Sou arrogante ? Ele não o foi ?)

sábado, 22 de setembro de 2007

- Mentes místicas são entediadas pela realidade e ofendidas pela lei da causa e do efeito !

MEIA LUA E MEIA





Os islamitas actuais, não admitem nenhuma brincadeira.

Há uns tempos, na Suécia, houve necessidade de reforçar a segurança porque apareceu numa revista, uma caricatura de Maomé.

Já sabemos que o mau gosto é ecuménico, mas o feito, de que um irreflexivo desenho do Profeta, em atitudes impróprias de alguém eleito por Deus para propagar a sua doutrina, tão pouco deve propiciar conflitos internacionais.

O imbecil que na revista diária, ( há semanários que saem todos os dias ), desenhou o corpo de cão, atiçou a cólera do mundo árabe.

Temos que perguntar-lhes por que essa cólera é superior á do mundo cristão.

Não podemos admitir um maior grau de susceptibilidade e muito menos, medir por essa bitola o grau de crença ou convicção.

O certo é que as contínuas e deploráveis faltas de respeito estabelecem-se por tabelas muito desiguais.

Se algum irresponsável se mete com Maomé, se diverte e se ofende a Jesus da Nazaré, considera-se uma tropelia ou travessura.

No Nerikes Allehanda, apareceu um desenho, acusado de blasfemo e desde então a publicação está ameaçada.

Algum crente absolutamente convencido, pode dinamitá-lo para colher frutos e garantir uma larga permanência no paraíso, quando morrer.

Não é o pior, que não admitam brincadeiras os de turbante, mas sim, que mostrem muito mau carácter, ainda que ninguém se atreva a dizer-lhes.

Não eram assim os que tinham alma de nardo, (o perfume daqueles que já passaram para a outra margem é o do nardo - o perfume do Libertador é, também, o do nardo) e amavam as discussões sobre a água entre os mirtos, (flores brancas de aroma intenso – os romanos dedicavam-na a Vénus) e o mármore curvo das colunas.

Rudyard Kipling, vaticinou que o Oriente e o Ocidente não se entenderiam nunca, mas as coisas vão de mal a pior.

Uma célula islamita, acabou de ser desmantelada na Alemanha.
Planeava, nada menos que fazer voar o aeroporto de Frankfurt, como uma nova edição do 11 de Setembro.

Talvez fosse o sistema mais rápido para subir ao céu, mas as huris, (cada uma das mulheres de grande beleza que acompanham os crentes ao paraíso muçulmano), podem esperar!


- A administração consiste na obediência às regras, enquanto os negócios dependem de decisões únicas. A administração de negócios é uma contradição em termos !

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

A VERDADE DA MENTIRA ou o CONTRÁRIO. AMBOS SÃO VERDADEIROS ! ! !



Depois de muito batalhar, o drogado, desculpem, o vencedor do Tour 2006, Floyd Landis, perdeu o recurso e o Tour do tal 2006, para outro drogado, desculpem, mas hoje as teclas escrevem sem eu querer, de seu nome, Oscar Pereiro.


É assim, os americanos estão em baixa na Europa ! ! !

O vencedor, pelo menos, o que fez menos tempo que os outros, para igual percurso, acusou, testoterona.
Não sei se foi a testa, que conseguiu no final os 57 segundos de vencedor, sobre outro que se DOPA, como um ser humano honrado, se foi outra parte do corpo in-humano ! ! !
Aliás, o desporto espanhol, só não ganha tudo, porque há uns anos, 3, TRÊS, desconhecidos, numa qualquer competição mundial, ou jogos Olímpicos, limparam as moedas, quer dizer as medalhas todas.
Os franceses, que também se dopam, como todos, acusaram os espanhóis disso mesmo, de beberem leitinho ...

Saiu em toda a imprensa, há uns anos:
"TRAPACEIROS !!!" referindo-se aos espanhóis.

Esses três super atletas, desapareceram e nunca mais ninguém os viu em competição, tal com um Lassen Viren, que derrotou o nosso Carlos Lopes há uns anos largos.
Vencem uma competição e "morrem"!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Digam-me que há justiça, que existe controlo anti-dopping, que ... que HÁ DINHEIRO QUE PAGA TUDO !!!
ISSO SIM!
Para mim, que não sou um indefectível do ciclismo, o vencedor do TOUR 2006, foi mesmo o americano, ainda que antipatize com o continente, derivado ao facto de ter medo de andar de avião.

Agora vêm os arautos do puritanismo, que certamente só cheiram cocaína, proclamar que o vencedor, estava drogado.
E os outros SENHORES ??? Sim os outros ??? Estavam QUÊ ????


- A civilização significa o uso de caminhos pavimentados ou o reconhecimento de direitos iguais? A decisão depende de cada um de nós e é aí que começam os problemas de convivência !

O VERÃO É UM PRÓLOGO !!!






Em Setembro chega a sua educada extensão e começam a ausentar-se esses senhores com bermudas e abundantes capilosidades nas extremidades inferiores.

O verãozito dos marmelos, (ou o Verão dos parolos), assim chamado como recordação de quando havia marmelos, supõe um novo caminho, mas o curso dos acontecimentos segue sendo o mesmo.

Partem os vizinhos apócrifos que alugaram um andar precisamente junto ao nosso, retiram-se os toldos, as barracas, os guarda-sóis das praias e até desertam os peixes aranha e as medusas, que são como os moncos de Neptuno, que apanha uns enormes resfriados por viver sempre em sítios húmidos.

Os verões vão devagar, já que a ninguém lhe dá prazer retirar-se para os seus quartéis de inverno, mas as hipotecas disparam para o ar e só se fala da instabilidade no Iraque, o genocídio no Sudão, Darfur, o desmantelamento da ETA, que agora desconfiam que poisou por lusas paragens, mas tudo isto não será o último, nem a verdade.

O mais apelativo deste regresso, foi um encontro de Sócrates com Bush, de Zapatero com o Papa.

Este então, foi mesmo com um Papa ecologista.

Bush, quer salvar o Médio Oriente, Sócrates quer salvar Portugal e o Papa quer salvar o planeta.

Zapatero prometeu subir as pensões.

O Papa promete subir-nos ao céu.

Duas opções favoráveis, mas penso que, para os espanhóis, uma é mais urgente que a outra.

Zapatero incorporou-se com uma faixa amarela, tem que ser a sua cor favorita, o Papa, vestiu-se de verde.

Bush, parece-me que usou gravata.

Sócrates correu … como gata em telhado de zinco quente.

Não fez promessas … lá.

Talvez ainda não tenha descoberto o caminho para afiambrar-se com mais uns “pózes”, que ociosamente guardamos no bolso das ceroulas, os que ainda as possuímos.

Não sei porquê, mas antevejo ser mais difícil, Sócrates salvar Portugal, que é uma ínfima e transcendente parte do planeta, do que Zapatero salvar Espanha, ou o Papa salvar o planeta inteiro, que é uma minúscula parte do cosmos.

Os três, (Bush aqui não conta. Não lhe escreveram ainda as suas ideias, para transmiti-las), têm objectivos árduos, o primeiro, um Ali Bábá, à paisana, tem ofertas que parecem ser pouco sólidas.

Tem mais categoria, ainda que, para mim, a mesma credibilidade e credulidade o vigário de Cristo.

Depois de tanto tempo ouvindo falar de Papas, incluindo o Papa Negro, agora fala-se do Papa verde.

Devemos confiar no futuro, ainda que ele, jamais haja depositado em nós a mínima confiança.

Conhece-nos há muito tempo!


quinta-feira, 20 de setembro de 2007

- Considerando o impacto malvado que a civilização exerce sobre a natureza, o ser humano tem amplos motivos para ser deprimido. A terapia não tem nada a ver com isso !

MISÉRIA DUM MILÉNIO




Guerras, fome, opressão, terrorismo de Estado e de organizações, operações financeiras injustas, manipulação da informação, descalabro de modos democráticos.

Tantos horrores há neste mundo, que por mais que nos repitam todos os dias, corta-se-nos o coração quando lemos na imprensa:

“O que podemos fazer, dizemos, frente a tanta miséria e tanta enfermidade para as que não há, nem uma ordem mundial justa, que permita aos países pobres do terceiro mundo, sair do buraco onde a história os lançou, nem sequer medicamentos essenciais para aliviar as suas doenças e sofrimentos, cujas patentes estão nas mãos das grandes indústrias farmacêuticas dos países ricos ?

Segundo a Amnistia Internacional, há no mundo 50 milhões de pessoas infectadas pelo vírus HIV e a grande maioria não recebe nenhum tratamento nem atenção; 800 milhões de pessoas que não têm acesso a comida suficiente para se alimentar; 1100 milhões de pessoas sobrevivem com menos de um dólar diário; 1200 milhões de pessoas não têm acesso a água potável; 10 milhões de crianças morrem antes de completar 5 anos por causas evitáveis.

Outros números, igualmente arrepiantes de doenças dizem-nos que 70 % das pessoas pobres do planeta são mulheres; 75 % das pessoas pobres são populações rurais e 10 % da população mundial desfruta de 70 % das riquezas do planeta.

Sim, os grandes da Terra ocupam-se deste incalculável exército de homens e mulheres abandonados à sua sorte.

E estabeleceram os chamados Objectivos do Milénio.

Que descrevo: erradicar a pobreza extrema e a fome; instaurar a educação primária universal; promover a igualdade de sexos e a autonomia da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde na maternidade; combater a Sida, o paludismo e outras doenças; garantir a sustentabilidade ambiental e fomentar uma associação mundial para o desenvolvimento.

Há muitos anos que se estabeleceram estes objectivos mas não se disponibilizaram os recursos necessários, não parece existir vontade de solucionar o problema que, digamos bem claro, tem uma funesta consequência de uma globalização que exclui os pobres, que privilegia esses possuidores dos 70% da riqueza.


Parece um exagero mas ainda que nos nossos países se endireite tudo muito antes de descarrilar, no mundo, a miséria total avança sem remissão.

Não podemos mudar a ordem económica, mas podemos combatê-la.

Por uma questão de estrita justiça!


- A História é um grande mestre que não consegue ensinar nada a ninguém !

GRAFITTIS





Está muito estudado o júbilo que acomete os tontos ou dementes, quando lhes dão um giz.

É algo incontido, só parecido ao que experimentam quando lhe dão com um chicote.

O que ainda não foi suficientemente analisado em alguns filiados em distintos partidos políticos, é o impulso que os leva a emporcalhar paredes e a deixar em estado miserável, os muros da sua pátria.

Uma parafernália de grafismo nómada, com fronteiras, ás vezes, com o soez ou indecente, que exige uma dedicação completa.

Sempre que lhes cheira a eleições, estes vocacionados escritores de intempéries, aprestam-se a deixar os seus pensamentos manuscritos em todos os edifícios.

Não vá que se antecipe outro qualquer cretino de sinal contrário e lhe tire a vaga.

Talvez que, qualquer autarca mais avisado, com grande sentido de antecipação, pudesse contratar uma empresa de pinturas anti-grafittis.

Trata-se de deixar tudo como antes que os filósofos nocturnos, exponham as suas teses e alarguem o campo dos estudos políticos.

A verdade é que deixam uma recordação gravada, porque se inventaram líquidos aptos para diluir as mais sólidas consignadas.

Os grafittis, do italiano Grafitto, com dois “tês”, define-os diversos dicionários como, “letreiros ou desenhos gravados ou escritos em paredes e outras superfícies resistentes, de caracter popular e ocasional, sem transcendência”.

Não é certo que alguns não a tenham.

Numa das nossas formosas igrejas, li um que dizia :

“Se Deus existe, esse problema é seu”.

Há que reconhecer que certas inscrições, se alheiam das imediatas tricas políticas, têm a sua graça.

Recordo-me sempre de um que li, algures por aí que dizia:

“ A vida é uma barcaça, assinado: Caldeirão da Merda”

Há quem defenda que os que sujam a sua cidade, vila ou aldeia, deveriam ser condenados a que a limpassem com a língua.

Não está previsto no Código Penal, (o que é uma pena, em certos casos).


terça-feira, 18 de setembro de 2007

- Se Freud tivesse ido mais além nos seus estudos sobre Nietzsche, o mundo poderia ter ganho uma versão mais aprofundada da psicanálise !

OS JOVENS, NÃO SÃO OS ÚNICOS QUE PRATICAM SEXO.





Por muita e má informação sobre um continuado tabu, o sexo, muitos pensam e acreditam que este é um usufruto só dos jovens. Mas não. Estão equivocados e ainda bem!

Nem o tamanho, nem a idade é importante quando se quer desfrutar e gozar do prazer de estar com um(a) parceiro(a).

O sexo vai para além dos 70 anos.

Surpreendidos? ... Talvez ... mas é que o sexo não tem idade.

O sexo na terceira idade não é um mito, é uma realidade e foi comprovado, conforme um estudo que a revista, "New England Journal of Medicine", divulgou.

Segundo foi recolhido, desse estudo, a maioria dos anciãos americanos, estudados, confessaram-se sexualmente activos e consideraram que as relações íntimas, com o seu parceiro(a), são muito importantes.

O estudo que analisou a sexualidade dos mais velhos, deixou bem claro que tanto homens como mulheres se mantêm sexualmente activos para lá dos 70 anos.

O envelhecimento não apaga o desejo de gozar dum prazer irrefreável, pelo contrário, mantem-no latente.

Só os problemas de saúde é que podem colocar limites há prática sexual.

Os homens e mulheres sofrem alterações fisiológicas que podem condicionar a prática do sexo, mas a diminuição do desejo sexual, deve-se a certos factores psicológicos, estereótipos, medos ou falsas crenças.

Os problemas físicos, também o uso de alguns fármacos, muito habituais na terceira idade, podem dificultar as relações sexuais.

Mas todas estas alterações têm solução, graças aos eficazes tratamentos que a medicina actual oferece.

Mas para desfrutar plenamente do sexo, requere-se, sobretudo, uma mudança de algumas mentalidades e aceitar as transformações próprias da idade.

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

- A honra é medida pela dose de sacrifício que inspira !

STRESS PÓS FÉRIAS





Como cada ano, quando chega Setembro, não se fala de outra coisa que o chamado stress pós férias.

Depois das liberdades de horários que as férias permitem, o regresso à rotina laboral é acompanhado de abatimento, tristeza, angústia ou irritabilidade.

Calcula-se que 30 % da população activa sofra desta disfunção.

Esperamos todo o ano a chegada das férias, preparamo-las com a ilusão própria de cada um ou simplesmente pensamos que temos um mês, diante de nós para fazermos o que nos der na real gana.

Não importa se decidimos ir de viagem ou ficar em casa, fazendo umas escapadelas ao campo ou à praia.

Quando dermos conta as férias desvaneceram-se e temos de regressar ás nossas responsabilidades laborais.

Para muitos, este é um momento difícil.

Talvez a causa do stress pós vocacional se encontre no trabalho, que não nos está a oferecer a satisfação e realização que necessitamos, para nos sentirmos plenamente nesta vida.

Como é que não nos vamos sentir tristes quando estas terminam?

Se já é difícil começar cada segunda feira, depois de um fim de semana, vejam qual não é a dificuldade, depois de três ou quatro semanas de descanço.

Geralmente, depois de incorporarmo-nos no trabalho e passados uns dias, tendemos a habituarmo-nos à vida laboral e este estado de abatimento e tristeza desaparece à medida que vamos assumindo as nossas responsabilidades.

Mas quando a nostalgia de férias se prolonga mais de duas semanas, os psicólogos falam do sindroma pós férias que não é outra coisa que um simples desajuste de hábitos de vida.

O sindroma pós férias não é mais que outro dos sintomas que nos mostram que a nossa civilização também está doente.

De facto o sindroma pós férias, a depressão ou a anorexia, para citar algumas das enfermidades de mais rápido crescimento, só se manifestam nos países com melhor bem-estar.

Nenhuma destas enfermidades se desenvolve entre os mais desfavorecidos, dos chamados países pouco desenvolvidos do oriente, nem nas favelas de S. Paulo, Rio de Janeiro, ou nos bairros de lata de grandes cidades europeias.

Ali, seria mais indicado falar do stress laboral que se caracteriza pela angústia e o desânimo que se produz por não ter que comer ou carecer dum futuro vital.
Mas claro, há quem pense que isto não é Calcutá ou Hanói e o que ocorre ali não deixa de ser um dado que corresponde a uma realidade diferente.

Que a precaridade laboral, o excesso de responsabilidade, a má relação com os chefes ou com algum companheiro, tornam muito difícil trabalhar com entusiasmo, quando acabamos de experimentar que existe outra realidade, ainda que transitória, que chamamos férias.

O stress pós férias é uma questão de readaptação à normalidade e isto é mais difícil na medida em que o nosso trabalho não nos satisfaz.

As férias podem ter sido um período muito gratificante, mas não é o habitual.

A realidade quotidiana inclui a vida laboral que é a que difinitivamente nos permite fazer férias .

Provavelmente o que nos mostra o stress pós férias é a insatisfação, a precaridade ou o esgotamento que nos produz uma situação que não nos compraz, mas que cremos que não temos outro remédio senão vivê-la.

Penso que é importante, se sofremos de um forte sindroma de stress pós férias, reformular como podemos levar a cabo mudanças laborais numa nova direcção, para chegar a realizar algo de que gostamos.

Façamos o que façamos, as férias são um tempo transitório, o duradouro é o trabalho.

A nossa vida tem dois aspectos, um laboral e outro vocacional e ambos os aspectos devem aportar numa realização.

O QUE PODEMOS FAZER PARA SUPERAR O SÍNDROMA?

As férias não são uma solução dos problemas laborais.

Se há dificuldades no trabalho é importante solucioná-los.

O período estival não é uma permissão, nem o trabalho um cárcere.

São dois aspectos de uma mesma realidade, um faz possível o outro.

● Divide a tua férias, assim poderás desligar-te mais do que uma vez por ano

● Assegura-te que durante as tuas férias terás tempo para descançar.
Umas férias agitadas em que faças muitas coisas, podem acarretar um esgotamento

● Planifica regressar a casa um par de dias antes de terminarem as férias. Aconselha-se um regresso progressivo.

● Os fins de semana depois de férias são importantes para criar novas ilusões.
Planifica realizar actividades de que gostes neles.

● O relaxamento pode ser uma boa ajuda para superar o regresso ao trabalho, como é, também, manter uma boa rotina nos horários das refeições e dormidas.

● Faz algo de novo; inicia um novo estudo, começa a ir ao ginásio ou incluso umas sessões de massagens, podem ajudar-te a recuperar de novo o tónico vital.

● Mantém na mente uma atitude positiva e de agradecimento.

Na nossa sociedade muitos permanecem sem emprego.

Os que o temos, devemos agradecer porque fomos seleccionados para este posto à custa de muitos que foram rejeitados.


sábado, 15 de setembro de 2007

- O individualismo não é necessariamente um sinal de conteúdo individual !

ASSESSORES MILIONÁRIOS !!!


Ganham fortunas.

Vivem na sombra do clientelismo político.

Têm várias cores partidárias.

Saiba quem são e quanto ganharam os assessores mais bem remunerados da CML em 2006.

ACALME-SE !!! SOMOS TODOS A CONTRIBUIR O QUE DÁ UMA MERDA A CADA UM.
PORTANTO DE MERDA EM MERDA, É ASSIM, QUE ESTES NOS SUGAM:

61.768,08 - JJ Correia
60.248,15 - IC Costa
58.514,01 - MJ Patrício
57.737,80 - JA Lemos
57.267,79 - MJ Sanina
55.118,53 - AM Silva
52.717,19 - RM Lima
51.777,84 - GM Sampaio
51.473,40 - HP Gomes
51.148,97 - JP Lopes
50.820,00 - JM Machado
50.820,00 - MR Calvão
50.520,59 - FB Belo
46.530,20 - JN Reis
45.814,23 - FM Ferreira
45.581,87 - JC Aguiar
45.403,62 - JM Lima
45.002,12 - MF Roberto
44.213,40 - MF Fernandes
43.838,26 - HM Ferreira
42.739,66 - MJ Bóia
42.739,66 - ML Silva
42.675,12 - AI Maciel
42.383,48 - MC Gonçalves
42.173,65 - AM Freire
42.108,00 - MI Câmara
41.265,84 - AL Salvação
39.869,54 - MH Dores
39.869,54 - MM Carneiro
39.869,54 - RP Neves
39.370,38 - MJ Carvalho
39.325,00 - JM Sardinha
39.325,00 - CF Oliveira
39.198,38 - MM Santos
38.040,38 - JM Caria
37.795,56 - RF Salgado
37.758,00 - CA Laborde
37.752,00 - JA Rodrigues
37.655,16 - JI Mateus
37.655,16 - PM Cardiga
37.516,02 - A Drago
37.463,12 - RM Martins
37.428,14 - RJ Carmo
37.314,52 - TP Pereira
37.264,08 - RC Lavadinho
37.218,19 - JC Mendes
36.844,54 - IS Moreno
36.844,54 - AS Ribeiro
36.844,54 - RA Félix
36.300,00 - SM Seruya
36.300,00 - PA Assunção
36.300,00 - HJ Nunes
36.206,99 - JL Monteiro
35.954,05 - FJ Viegas
35.758,93 - AS Azinheira
35.499,35 - JE Gouveia
35.433,34 - LM Oliveira
35.085,16 - LM Rodrigues
35.000,00 - SC Claro
34.557,94 - HM Silva
34.388,20 - JC Mateus
34.381,68 - AP Neto
34.190,87 - MC Rodrigues
33.896,98 - PM Amaro
33.451,75 - FL Dias
33.213,19 - MM Claro
33.172,20 - DN Silva
33.160,07 - JM Pinto
32.990,65 - JS Teixeira
32.814,15 - JC Ferreira
32.710,84 - PC Borges
32.653,08 - MC Rodrigues
32.423,16 - MA Arnaut
32.279,87 - IM Anacleto
31.944,00 - MM Pinto
31.895,60 - SP Esteves
31.762,50 - PM Gala
31.630,20 - MJ Gregório
31.460,00 - AR Silva
31.460,00 - RA Abreu
31.253,72 - AC Simão
31.099,80 - RL Pinto
30.949,42 - RF Quina
30.946,02 - PM Fernandes
30.581,02 - SM Ferreira
30.524,83 - PJ Fonseca
30.250,00 - VM Fernandes
30.227,88 - PA Pereira
30.124,07 - MM Santos
30.000,00 - BS Tavares


sexta-feira, 14 de setembro de 2007

- Desde que a crença foi instituída na mente humana, o absurdo tornou-se mais facilmente aceite do que a evidência !

DOENÇAS CARDÍACAS EM DESPORTISTAS :





Por que é que, ser um atleta de elite não é sinónimo de saúde?


Existe hoje um consenso geral entre os médicos de que o desporto profissional, como praticado actualmente, é nocivo à saúde.
Isto porque, com as pressões das competições, os atletas, sobretudo os chamados “atletas de elite”, são levados até ao limite do corpo.

A busca pelas quebras de recordes e pelos centésimos de segundo decisivos, apontam para o facto de que a capacidade física máxima do ser humano está na fronteira do limite.

O melhor atleta será aquele que se sacrificar um pouco mais para atingir tal meta.

Esse esforço exagerado acarreta, ao longo do tempo, desgastes físicos e psicológicos.

Além dos tradicionais males dos desportistas, como fracturas, rupturas ou deslocamentos ósseos e musculares, que levam os atletas ao abandono ou a um período de afastamento do desporto, há as doenças oriundas de problemas cardíacos, seja consequência de uma predisposição genética ou acarretada e agravada pela sobrecarga de exercícios.

Quando pensamos em pessoas cardíacas, associamos a pessoas sedentárias, de maus hábitos alimentares e submetidas ao constante “stress quotidiano”.

Assim, é bastante chocante quando atletas de destaque sofrem, por exemplo, morte súbita em plena competição.

O porte atlético e as habilidades de muitos jovens atletas escondem a fragilidade dos seus corpos e o extenso esforço dos mesmos para executar as suas exaustivas tarefas diárias.

Ao iniciar um exercício físico, a primeira reacção fisiológica do corpo é o aumento do fluxo respiratório e sanguíneo como resposta à aceleração do metabolismo, que numa maratona chega até 2.000 % acima do normal, (uma pessoa com febre tem o metabolismo 100% mais acelerado), com consequente elevação na demanda de oxigénio.

A distribuição dessa alta taxa de oxigénio para os tecidos é suprida com o aumento da frequência cardíaca.

Durante a prática saudável de exercícios físicos, a frequência cardíaca é constantemente monitorizada, o seu valor máximo varia conforme o sexo e a idade do praticante.

Ao ultrapassar muito esse limite, há um aumento da libertação de radicais livres, relacionados com processos degenerativos, associada com o aumento do consumo de oxigénio.

É claro que uma melhor preparação física suporta exercícios mais intensos com menor frequência cardíaca e assim menor produção de radicais livres.

Ainda assim, por mais preparados que os atletas de elite possam estar, além de treinarem diariamente, isto é, sem passar pelo período de repouso que pode causar a “Síndrome de Overtraining”, (é caracterizado por uma redução inexplicada do desempenho e da resposta ao treino em indivíduos saudáveis), os exercícios são feitos até à exaustão.

Na prática desportiva, o coração é o órgão mais exigido do corpo.
Ele é o um dos factores determinantes no desempenho máximo dos atletas.

Muitas vezes a presença de grande massa muscular esquelética, (aquela associada a movimentação do corpo), pode não ser uma vantagem quando a eficiência do coração for baixa.

Os maratonistas que conseguem maior aumento do débito cardíaco, com a prática de exercícios, são os que, em geral, conseguem quebrar os recordes de tempo.

Esta exigência constante da massa muscular cardíaca leva a um aumento do volume da mesma.

Por outras palavras, durante o treino atlético não são apenas os músculos esqueléticos que se hipertrofiam, mas também o coração.
Esse aumento está associado a uma maior capacidade de bombeamento do sangue.

O coração de um maratonista é consideravelmente maior que o de uma pessoa normal, tendo um aumento de 50% a 75% na massa cardíaca.

Este aumento exagerado do coração pode estar relacionado com os problemas cardíacos em atletas de elite.

A contracção do músculo cardíaco é controlada por sinais eléctricos transmitidos por sensores nervosos localizados na parede das câmaras cardíacas.
Esses sinais são despertados por estímulos sensitivos que indicam o estiramento da parede das câmaras do coração quando preenchidas com o sangue e controlam as duas fases de contracção, a sístole e a diástole.

O aumento do coração pode levar a uma alteração da inundação dos ventrículos pelo sangue e consequente desritmia cardíaca.

Além disso, o espessamento das paredes pode levar a uma obstrução na cavidade ventricular esquerda e prejudicar o funcionamento e eficiência no bombeamento do sangue.

Assim, é de extrema importância fazer uma avaliação física detalhada antes da prática vigorosa de exercícios.

Muitas vezes a busca pela saúde e beleza físicas podem acabar por ser prejudicais em casos de pessoas, jovens ou velhos, que apresentam alguma predisposição genética, como em muitos casos de hipertrofia cardiomiopática, responsável por 36% dos casos de morte súbita em jovens atletas.

É claro que, de modo geral, a prática regular de exercícios é um hábito saudável, a curto e longo prazo, já que ela aumenta a eficiência cárdio-respiratória, deixando os praticantes menos susceptíveis ás doenças oportunistas e levando a uma recuperação mais rápida de possíveis enfermidades, já que há uma maior eficiência de oxigenação dos tecidos.

Mas este facto pode muitas vezes ocultar problemas individuais sérios de saúde e, assim, necessidade de acompanhamento médico nas práticas desportivas.

(Camila Yumi Mandai- Bióloga)



- A conversa sobre ética nos negócios não é enganadora, é sim engraçada !

UM CADÁVER CHAMADO IRAQUE !





Quando ocorrem os grandes genocídios da História, nada nem ninguém parece dar-se conta.

Faz falta que o tempo perpasse, que o “genocida” passe de vencedor a vencido e que surjam investigações, que se obtenham documentos e testemunhos para conhecer os factos a fundo e restituir a verdade e a memória, onde não houve mais que ocultação e manipulação.

Nenhum vencedor foi castigado por “genocida”.

Só o são os perdedores, que com a derrota, vêem como os demais países se atrevem a reconhecer a ignomínia perpetrada que, sem dúvida, quando eram vencedores já estava à vista da comunidade internacional.

Esta a tese que defende, “Autópsia do Iraque”, o extraordinário livro de Hans Von Sponek, que nem sei se já foi traduzido para português, mas o meu amigo, Snr. Pedro, do restaurante Atlanta, em La Manga, me ofereceu, na língua de Cervantes.

Este alemão que em 1998 foi nomeado, pelo secretário geral da ONU, para dirigir um departamento, salvo erro, o Departamento de Operações Humanitárias, mais conhecido como a operação, “Petróleo por alimentos”, depois duma longa carreira no Programa da ONU para o Desenvolvimento no, Gana, Paquistão, Botswana, Turquia, India e nem sei quais os outros países.

Como o seu predecessor em Bagdade, Denis Halliday, Von Sponek, dimitiu-se do cargo em Fevereiro de 2000, em sinal de protesto pelo prolongamento das sanções ao Iraque, ILEGAIS, desde a promulgação das disposições de Haia de 1907, que proibem impor qualquer castigo a pessoas, por actos de que não são responsáveis, como o sofrimento, a fome, a doença, dor e morte, infligidos ao povo do Iraque durante mais de dez anos.

Assim, demonstra-se com dolorosa atenção, que o Conselho de Segurança das Nações Unidas, especialmente, os Estados Unidos e a Inglaterra, violaram aquelas condições mínimas de comportamento civilizado no seu programa de sanções dirigidas.

Agora viu-se, não o devolver da democracia, nem o castigar pela inexistência de armas de destruição maciça, mas sim a converter o Iraque num cadáver, ou melhor dizendo, fazê-lo desaparecer como Estado, com a sua cultura, a sua história, a sua memória e as suas riquezas


A guerra do Iraque, podemos dizer, não começou com a invasão, mas foi desenhada muito antes pela mente de quem ambicionava estruturar o Médio Oriente, como uma nova colonização norte americana.

Este livro, “Autópsia do Iraque”, supõe um passo mais na análise dos segredos dessa confusa verdade, da qual parece que nos temos esquecido: a guerra do Iraque não terminou, nada nem ninguém sabe quando e como terminará.



quinta-feira, 13 de setembro de 2007

- O dinheiro, enquanto o não temos, promete ser a solução de todos os nossos problemas !

A "NÚVEM do CAOS“ QUE SE APROXIMA DA TERRA (?)






Notícia divulgada na imprensa internacional:

“Os astrónomos apelidam-na de, “Núvem do Caos”, porque dissolve tudo o que encontra no seu caminho, incluindo cometas, asteróides, planetas e estrelas inteiras.

A sua direcção é a Terra.

A notícia foi publicada no site do tablóide norte-americano, “Weekly World News”, com a seguinte título:

“O mundo tem o direito de saber!”.

O buraco negro do qual a nuvem foi expelida encontra-se a 28 mil anos luz da Terra.

Descoberta pelo laboratório de raios-x Chandra da NASA - estação espacial norte-americana, (integrado no mesmo programa do Hubble - Telescópio Espacial Hubble, do Compton - Observatório de Raios Gama e do Spitzer - Observatório de Radiação Infravermelha), a núvem de poeiras cósmicas, tem a largura de 10 milhões de milhas e foi comparada a uma nebulosa ácida que se move na nossa direcção muito perto da velocidade da luz.

A data estimada para a seu impacto com a Terra, é o 1º de Junho de 2014, às 09h15 min.

Um alto oficial da Casa Branca que pediu o anonimato, disse que os conselheiros do sistema super secreto da presidência estão à procura de alternativas rápidas.
“Isto é muito parecido com o aquecimento global.
Os especialistas ainda não decidiram se a mudança climática é ou não é real.
Por enquanto a existência dessa ‘Nuvem do Caos’ não passa duma teoria.
Os norte-americanos não se devem apavorar, até que todos os factos estejam devidamente apurados”, confiou o oficial.“

Embora haja alguns aspectos controversos, as análises da Fundação Charles Fort, apontam para vários aspectos interessantes, inclusive a relação existente com o terceiro segredo de Fátima, diversas previsões da Idade Média, (incluindo uma das centúrias mais incompreendidas de Nostradamus), o fim do calendário maia e a Teoria Geral da Relatividade.

Altas autoridades do Pentágono, recusaram-se a comentar sobre os rumores, de que abrigos subterrâneos contra antimatéria estariam a ser construídos com material reciclado de Nova Orleães, sob bases militares em 12 estados, nem sobre o súbito aumento nos índices de aforramento de combustíveis, principalmente petróleo, alimentos não perecíveis, sementes, medicamentos, baterias e uma enorme panóplia, entre os quais, até corta unhas.

O General Wade Eiling, supervisor do Programa Governamental de Evasão Planetária (MOCK, sigla em inglês), declarou à imprensa:

“O que posso recomendar à população alarmada neste momento é que se dediquem a estudar melhor os princípios fundamentais da Física e os rudimentos da Astronomia.”

(Não acredite em tudo o que lê e vê e leia sempre as últimas linhas, por mais pequenas que sejam!)


quarta-feira, 12 de setembro de 2007

- Subestimar inimigos é uma má política, mas superestimar amigos é bem pior !

INACREDITÁVEL CRISPAÇÃO !!!





Era uma sexta feira à noite.
Chuviscava no Porto e arredores, depois de um dia nebuloso, que deixou a cidade escura e sonolenta.

Ás onze e meia, saí para a rua, à procura dum táxi, para uma ida à discoteca com amigos.
Passavam os carros, sempre em velocidade, mas táxis, nem vê-los, como se tivessem decidido mudar de rumo ou ficado em casa, aproveitando as primeiras horas do fim de semana.
De repente vi uma luzinha verde e instintivamente levantei a mão.

O táxi deteve-se, entrei, sentei-me e disse-lhe:

- Rua X, por favor.

O taxista voltou-se. Olhou-me com cara de mal humorado e disse:

- Não posso levá-la.

- Por quê?

- Porque não tenho trocos.

- Mas eu tenho uma nota de 20 euros.

- Não tenho troco para 20 euros.

- Eu tenho uma nota de 10 euros.

- Não tenho troco de 10 euros

-Tenho uma nota de 5 euros.

Atrás de nós, começaram as buzinadelas dos outros carros.

- A corrida custará mais

- Tenho moedas, disse-lhe, no limiar da loucura, mas com calma.

Quero pensar que o derrotei, mas creio que foram as apitadelas, cada vez mais prementes, que o decidiram.
O táxi, pôs-se em marcha.

O taxista era grande como um armário, pele branca e pelo canto do olho, podia ver-lhe uns óculos escuros que se moviam ao ritmo dos seus próprios gestos de impaciência e irritação.
Sem me deixar enredar pelo seu mau humor, acrescentei:

- Vou à Rua X, à Discoteca Y.

Não pude continuar.
Uma torrente de palavras encolerizadas, encostou-me toda ao assento.

- Não sou guia, nem tenho que saber onde ficam as discotecas e não quero saber para onde vai.
Dê-me o número da porta e basta, já faço muito em levá-la.

Estou acostumada a que os taxistas e, mais a mais estando a chover, procedessem doutra forma, disse-lhe secamente ...

- 365

Durante todo o trajecto, não deixou de ronronar, não de prazer, como os gatos, mas como os terramotos, antes de produzir-se uma tormenta, quando ainda não cairam os primeiros raios.

Chegámos.

Paguei com as moedas, a quantia exacta que marcava o taxímetro.

Acrescentei:

- Dê-me a factura se faz favor.

- Claro que dou. Não faltava mais nada.

Havia sarcasmo no seu vozeirão.

E enquanto tirava do porta luvas, o livro de recibos, murmurou alto para si:

- Quero saber quem me paga o táxi. O partido comunista ou o Cavaco?

Naquele momento senti medo, um medo escuro e irracional que brotou do ambiente fechado do táxi.

Saí sem dizer nada e só quando entrei na discoteca é que me senti a salvo.



terça-feira, 11 de setembro de 2007

- Oscilamos constantemente entre duas ilusões: a segurança através da repetição e a melhoria através da variação !

ALERTA ESTAMOS !!!




A economia mundial está numa fase de grande adormecimento ou entorpecimento, mas nós não temos maneira de a compreender.

O director do Fundo Monetário Mundial, o FMI para os amigos íntimos, avisa-nos de “importantes riscos de desaceleração”.

Nos seus credíveis critérios, se o crescimento vacila, os mercados podem sofrer ”uma forte correcção”.

Em que é que ficamos?

O melhor, como pedia aquele paralítico que foi a Fátima, é que fiquemos como estamos ...

Ou, traduzindo em linguagem vernácula, a “desaceleração” não significa correr a menor velocidade, senão ficarmos parados e, a “correcção”, representa ter que empreender outro caminho, onde haja menos buracos.

Os que como eu, não sabem nada de economia, temos esse ponto em comum com os especialistas, porque, quiçá nos dê mais trabalho compreender porque é que as empresas aumentaram as suas dívidas consolidadas.

Os agentes económicos não podem detê-las, mas há sempre alguém capaz de nos explicar alguma causa: da subida das taxas de juros, o preço do petróleo, o arrefecimento do mercado imobiliário, que estava demasiado quente ...

A única boa notícia laboral é que, nos primeiros seis meses deste ano, morreram 124 pessoas em acidentes de trabalho.
Uma baixa, em relação ao ano anterior.
(Não podemos esquecer que em Portugal "a taxa de incidência dos acidentes de trabalho mortais em todas as actividades por 100 mil empregados é de 7,7 %, contra uma média comunitária de 3,4 %).

E é neste fúnebre capítulo que não se regista uma tendência de subida.

Não sei qual o economista que aconselhava que poupássemos um pouco de dinheiro todos os meses, para que possamos comprovar ao fim do ano, o pouco que temos.

Pessoalmente, não tendo para o pessimismo, mas duvido muito das vantagens que pode oferecer, que vivamos inquietados com o futuro da economia mundial, mais a mais, pelo rombo da nossa.

Sabemos que só há salvações individuais.

Os políticos que prometem as macroeconomias têm salvo-condutos.


segunda-feira, 10 de setembro de 2007

- Nos consumidores típicos, a fome por produtos é inversamente proporcional ao seu valor !

se BENTO XVI





Não podemos condenar ninguém, que foi vergado no passado, pela força e com recurso a represálias, sempre pendentes sobre a família.

Também muitos de nós, há uns tempos atrás, fomos obrigados a pertencer à Mocidade Portuguesa. (Porque o atestado médico do Dr. Sousa Lé, não tinha qualquer valor ... Mesmo para quem tivesse perdido a mãe e sofresse, aos 10 anos, do mesmo mal, reumatismo articular agudo.)

A máquina nazi, triturou tudo!

Mas muitos, logo que lhes foi possível, bateram as asas ...

Outros pelo contrário, mesmo não sendo verosímil, mantiveram umas sementes ...

O ex-perfeito da Congregação para a Doutrina da Fé, ex-Sacra Congregação da Inquisição Universal, ex-Tribunal do Santo Ofício, vulgarmente designada INQUISIÇÃO, também é conhecido pela pouca abonatória alcunha do “rottweiler do Vaticano”.

Sempre foi polémico nos seus dizeres.

No discurso de Regensburg, onde, ao fim e ao cabo a polémica se centrava nas mocassinas, ou aportuguesadamente, os “mocassins” vermelhos que seriam ou não feitos pela Prada, teve a primeira “recaída”.

Lembrou-se de abrir as portas da intolerância ao citar uma obscura discussão teológica do séc. XIV, quando um imperador bizantino acusou o profeta Maomé de defender a propagação da fé islâmica pela força da espada.

Como foi propagada a fé cristã?

Protestos em uníssono, sincronizaram todo o mundo muçulmano.

Não sei se foi pela consternação de verificar os desmandos que provocou, com ataques à igreja, um pouco por todo o lado, mas na visita à Turquia, teve um gesto bastante simbólico, ao apoiar a sua futura adesão à UE.

Mas continua com o seu lado inquisidor, sempre presente.

O seu lado “panzer”, negou um funeral religioso ao italiano Piergiorgio Welby, cujo grande pecado foi pedir ao seu médico que desligasse a máquina da vida artificial que vivia.

( Sobre as mocassinas, mocassins, ou sapatos, a Prada, não confirma nem desmente. Já os estilados óculos escuros, são mesmo da Serengeti ).

O contra de se BENTO XVI:

Anti-Aborto

Anti-Eutanásia

Anti-Homossexuais

Anti-Teologia da Libertação

Anti-Ordenação de mulheres

Anti- Casamento sacerdotal

Anti-Contracepção

Anti--Reformismo

O que expressou sobre:

Clonagem:

Um homem produzido por outros homens no laboratório, deixa de ser um presente de Deus, da natureza. Assim como pode ser fabricado, ele pode ser destruído.
A clonagem humana é mais perigosa que as armas de destruição maciça.

Aborto:
Os cristãos devem ser contra decisões judiciais e leis que autorizem o aborto e a eutanásia, que são considerados pecados graves.

Homossexuais:
A igreja classifica os casamentos homossexuais como imorais, artificiais e nocivos.

Até o mundo da música pode ser excomungado ou considerado maldito:


Rock:
O rock é uma expressão básica das paixões que, em grandes plateias, pode assumir características de culto ou até de adoração, contrários ao cristianismo.

É uma pérola autêntica, (tudo isto), não acham ?

- Enquanto os cegos tudo fazem para ver a luz, os tolos tudo farão para evitar serem elucidados !

RATZINGER ou (se) BENTO XVI ???





Numa dada ocasião, terão perguntado a Albert Camus, sabendo que ele era ateu, que esperava dos cristãos.

Ele respondeu que esperava que fossem cristãos.

Só isso. Nada mais.

A nomeação de Ratzinger lembrou-me essa atitude de Camus.

Sem dúvida porque tenho medo que possa ser pouco cristão.

É contrário ao espírito cristão silenciar quem não pensa como eu, perseguir sem piedade os dissonantes, persistir com teimosia na inferioridade da mulher, não condenar a tortura e os governos que a praticam, bem como outros abusos, ou não ter a piedade necessária para compreender o que no mundo actual significa a prevenção da sida.

Já sei que assim pensava o inquisidor Ratzinger e que, para melhor, o papa Bento XVI vai pensar e actuar doutra maneira.

É importante, para crentes e não-crentes, um Papa cristão, porque esses valores são indispensáveis no mundo de hoje e que os exerça sem complexos quem tem a grande autoridade moral do Papa de Roma.

Porque, infelizmente para uns e para outros, nem sempre os católicos têm sido cristãos.


domingo, 9 de setembro de 2007

- Em tempos de terrorismo, a luz ao fundo do túnel vem de uma explosão !

O PESO NACIONAL





Não se sabe se a saúde será a primeira, como se assegura por ordem de preferências, nos horóscopos.

(O dinheiro, que é algo e o amor, que é tudo, vêm depois.)


O que se sabe é que aos governos modernos, preocupa-os muito.

Sabemos que não querem que adoeçamos, para podermos prosseguir trabalhando, já que uma população com saúde pagará mais impostos.

Agora difundiu-se a preocupação ante o problema da obesidade, que nunca foi um problema no pós-guerra, onde os gorduchos eram suspeitos de dedicar-se frutuosamente ao contrabando, palavra já em desuso, ainda que não, a sua prática.

O que sucede, é que quase metade dos portugueses sofre do que antes era um gozo: quando se pesa numa farmácia corre o risco, de que desta salte um letreiro a avisar “pesar um de cada vez”.

A percentagem de adultos obesos cresce de modo imparável e a das crianças, cresce de uma maneira difícil de parar.

Antes, escasseavam os gordos, mas não as gordas.

E já sabemos que quando uma portuguesa pesa, pesa de verdade, mas agora com a igualdade entre sexos, têm-se igualado muito.

Um retrato “robot” que todos os dias, ou quase, em todos os locais visíveis e falantes, mostra que os compatriotas, uns com os outros, incluindo os que não são partidários de ser incluídos na pátria, estão deprimidos, têm peso a mais, visível à distância e padecem de riscos cardíacos.

Devo reconhecer, ainda que o não faça com orgulho, que não sou um português médio.

A mim, o único que me pode deprimir é que um médico me aconselhe, como disse, José Luís Alvite, (que tem uma coluna IMPERDÍVEL, para mim, no jornal galego, “Faro de Vigo”, que há já uns anitos assino, não para ler as notícias “atrasadas”, ás vezes com dois dias – agradeço aos n/CTT esta benesse - , mas para “mantener” contacto com uma língua que me seduz e gosto).

Como dizia, só um médico que me aconselhe, como diz Alvite, que vá fechando os olhos, para ganhar tempo.

Não estou gordo, (1.70 m e 78 Kg), nem fumo, desde 1996.

Não sequer tenho tosse, ainda que não goste que me tussam, principalmente na televisão e durante as campanhas eleitorais.

Creio que foi Séneca que disse, que a parte mais sã do nosso corpo, é a que mais se exercita.